Chile negocia para ter Jorge Sampaoli como novo técnico

Treinador argentino ganhou destaque no comando da Universidaded de Chile

AE-AP, Agência Estado

20 de novembro de 2012 | 14h25

SANTIAGO - Dirigentes chilenos iniciaram conversas nesta terça-feira para ter Jorge Sampaoli como novo técnico da seleção nacional. Depois de ganhar destaque no comando da Universidad de Chile, o treinador argentino substituiria Claudio Borghi, demitido após a derrota por 3 a 1 diante da Sérvia, em amistoso na quarta-feira passada.

A proposta foi feita pelo presidente da Associação Nacional de Futebol Profissional (ANFP), Sergio Jadue, que ouviu o treinador dizer que tem interesse em comandar a seleção na busca por uma vaga na Copa do Mundo de 2014. Atualmente, o Chile é o sexto colocado nas Eliminatórias, com 12 pontos.

O principal obstáculo para o acerto com Sampaoli é sua multa rescisória com a Universidad de Chile. Ele tem contrato com o clube até o fim do ano que vem e precisaria pagar 1,1 milhão de dólares para romper este vínculo, valor considerado alto pela federação nacional.

Por outro lado, a Universidad de Chile também não aceita receber menos que o valor da multa. Presidente do clube e um de seus principais acionistas, o empresário José Yurazseck, revelou que está em dívida com investidores e, por isso, não pode liberar o treinador sem o pagamento.

Sampaoli se destacou nos últimos anos pelo futebol envolvente jogado pela Universidad do Chile, que deu ao clube o título da Copa Sul-Americana do ano passado. O bom desempenho da equipe fez com que o treinador também fosse cobiçado por times brasileiros. O Cruzeiro teria entrado em negociação para tê-lo, mas também esbarrado no valor pedido pelos chilenos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.