Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Chilenos passam dia no aeroporto e Valdivia ameaça não ir

A derrota para a seleção brasileira por 4 a 0, no último sábado, causou mais estragos na seleção chilena do que todos poderiam esperar. Por um problema com a neblina no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), a delegação chilena de futebol está "presa" no Brasil, à espera do vôo para Santiago, e o meio-campo Valdivia, envolvido em críticas, ameaça não disputar o amistoso contra a Costa Rica, na quarta-feira.A delegação chilena chegou ao Brasil na manhã desta segunda-feira de Gotemburgo, Suécia, e o vôo atrasou por causa da neblina que atingiu a região do aeroporto. Com isso, eles perderam o vôo marcado para Santiago nesta manhã e só devem partir para casa às 21h30 (de Brasília). O amistoso de quarta será em Talca, no sul do Chile.Já o meio-campo palmeirense está irritado com o problema e pediu a volta de Reinaldo Sánchez, ex-presidente da Associação Nacional de Futebol Profissional (ANPF). "Queremos ´Don Choco´ (apelido de Sánchez), com ele essas coisas não aconteciam", disse aos gritos Valdivia. "Estou aborrecido, chateado e quero ir para casa", prosseguiu, segundo relatos da rádio chilena Cooperativa. "Quando se buscam coisas baratas acontece isso", ironizou o volante Rodrigo Tello, do Sporting de Lisboa.Sánchez deixou a presidência para Harold Mayne-Nicholls em novembro do ano passado. O novo presidente fez várias críticas à situação financeira da entidade, e prometeu renegociar o contrato com a Brooks, fornecedora de uniformes - a equipe não usou as roupas da marca no amistoso contra a seleção brasileira. Com o atraso no vôo, a seleção fará apenas um treino, na terça, antes de enfrentar a Costa Rica.Crise Não é a primeira confusão envolvendo Valdivia nessa apresentação à seleção chilena. Sábado, após o jogo contra o Brasil, ele contestou as críticas do capitão do time, o zagueiro Jorge Vargas, aos jogadores que entraram durante a partida - caso do meia palmeirense. "Se quem entra fica olhando para a arquibancada em vez do campo, é melhor que continue de fora", disse Vargas.Valdivia leu as declarações de Vargas na internet e distribuiu várias cópias aos companheiros, que não criticaram o capitão publicamente, mas o cobraram em reuniões internas, segundo publicou nesta segunda-feira o jornal El Mercurio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.