Jonne Roriz/AE
Jonne Roriz/AE

China confirma Uruguai, República Checa e País de Gales como rivais em torneio

Torneio acontecerá em Nanquim no fim de março, entre os dias 19 e 27, em um período no qual haverá duas datas Fifa

Estadão Conteúdo

08 Novembro 2017 | 12h54

A Associação Chinesa de Futebol realizou nesta quarta-feira uma cerimônia para o lançamento da China Cup de 2018, torneio amistoso que teve sua primeira edição disputada este ano. E a entidade aproveitou para anunciar as seleções que disputarão o título com os donos da casa: Uruguai, País de Gales e República Checa.

+ Torcedores lotam aeroporto para dar apoio a Guerrero

O torneio acontecerá em Nanquim no fim de março, entre os dias 19 e 27, em um período no qual haverá duas datas Fifa. Por isso, os organizadores da competição confiam que as seleções levarão seus principais jogadores, o que significaria a presença de nomes como Luis Suárez, Cavani e Gareth Bale na China.

"A China Cup dará à nossa seleção nacional mais oportunidades de jogar com equipes estrangeiras de primeira linha, que também darão à torcida a chance de aproveitar um futebol de primeira linha em casa", disse o diretor de competição da associação chinesa, Qi Jun. "O torneio se encaixará em datas Fifa, que significa que os participantes podem somar pontos no ranking e, para isso, vão enviar seus melhores elencos."

A entidade criou esta competição com o intuito de ajudar na evolução do futebol chinês. "Para o nosso técnico, Sr. Marcelo Lippi, será uma excelente oportunidade para nosso time evoluir. A próxima Copa da Ásia acontecerá em janeiro de 2019 e a China Cup terá um papel importante na nossa preparação", apontou Qi Jun.

Com a confirmação dos participantes, a China Cup terá em 2018 o mesmo formato de sua primeira edição, em 2017, com os donos da casa, duas seleções europeias e outra sul-americana. Neste ano, o Chile conquistou a competição ao derrotar na decisão Islândia, por 1 a 0. A terceira colocação ficou com os chineses, que bateram nos pênaltis a Croácia, após empate por 1 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.