JADE GAO / AFP
JADE GAO / AFP

China desiste de sediar Copa da Ásia de futebol de 2023 após nova onda de covid-19

Anúncio foi feito pela Confederação Asiática de Futebol (AFC), que ainda não anunciou uma nova sede

AFP, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2022 | 20h26

A China desistiu de organizar a Copa da Ásia de 2023 devido às "circunstâncias excepcionais provocadas pela pandemia de covid-19", informou neste sábado a Confederação Asiática de Futebol (AFC).

O país, que vive neste momento um novo surto de coronavírus, já cancelou ou adiou a organização de vários eventos esportivos em seu território, especialmente os Jogos Asiáticos, previstos para setembro em Hangzhou.

A Copa da Ásia, que reúne 24 seleções, seria realizada em dez cidades durante os meses de junho e julho de 2023. A AFC ainda não anunciou qual será o novo país sede.

A China enfrenta sua pior onda do coronavírus desde o início da pandemia, há dois anos. Com a esperança de reduzir o número de casos, o governo adotou a estratégia "covid zero", que impõe isolamentos e quarentena enquanto houver registro de infecções.

Por esta razão, os 25 milhões de habitantes de Xangai estão confinados desde abril. As autoridades do país também cancelaram os meetings da Liga de Diamante de atletismo previstos para Xangai (30 de julho) e Shenzen (6 de agosto), o Grande Prêmio de Fórmula 1 de Xangai e os torneios de tênis masculino (ATP) e feminino (WTA).

Tudo o que sabemos sobre:
Copa da Ásiacoronavírusfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.