Reprodução/Efe
Reprodução/Efe

Chorando, Júlio Sérgio é forçado a seguir no gol da Roma

Como a equipe já havia feito todas as alterações, goleiro teve de seguir no jogo, mesmo com uma lesão grave

MARK MEADOWS, REUTERS

22 de setembro de 2010 | 20h52

O goleiro brasileiro Júlio Sérgio, da Roma, foi obrigado a continuar jogando, apesar de uma grave contusão na quarta-feira, em partida contra o Brescia, que venceu por 2 a 1 pelo Campeonato Italiano.

A Roma foi segunda colocada na temporada passada, mas ainda não obteve nenhuma vitória nessa temporada e percebeu que a sorte estava realmente contra ela quando o goleiro brasileiro caiu numa jogada, segurando o tornozelo.

Depois de cinco minutos de tratamento, o goleiro levantou-se cautelosamente e mandaram que ele continuasse em campo, porque o técnico Cláudio Ranieri já havia feito todas as suas substituições.

A agonia foi tanta que o brasileiro estava chorando. Segundo reportagens, ele não sofreu nenhuma fratura, mas teve os ligamentos afetados.

Foi outra noite frustrante para a Roma, que achou que teve pelo menos dois pênaltis claros não marcados e reclamou que Philippe Mexes pegou a bola com a mão fora da área quando uma penalidade foi marcada a favor dos anfitriões.

"Não é raiva, é algo mais. Vamos pedir veementemente que os árbitros sejam suspensos. Em 21 anos de futebol nunca vi nada assim", disse o diretor esportivo da Roma, Daniel Prade.

Ranieri fez milagres ao fazer com que a Roma, atingida por problemas financeiros, chegasse perto de conseguir tirar o scudetto da Inter de Milão na temporada passada. Mas a imprensa já está especulando que Marcello Lippi poderá ficar com o lugar dele.

Prade negou que haja qualquer intenção de substituir o técnico.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTITALIANOROMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.