Montagem/Estadão
Montagem/Estadão

Chulapa e Marcelinho lembram histórias do clássico Corinthians e São Paulo

Dois dos maiores personagens da partida falaram sobre alguns capítulos do confronto

Diego Salgado, O Estado de S. Paulo

08 de março de 2014 | 16h18

SÃO PAULO - Corinthians e São Paulo se enfrentam no clássico que marca o 258.º encontro entre os times. Repleto de histórias, o encontro já decidiu 11 campeonatos, desde 1938. Neste domingo, o jogo é decisivo para o time corintiano, que tenta a classificação às finais do Campeonato Paulista.

A equipe alvinegra precisa vencer para tentar ultrapassar o Ituano e alcançar a segunda colocação do Grupo B. O São Paulo, por sua vez, já está garantido nas quartas de final. Dois dos maiores personagens da partida falaram ao Estado sobre alguns capítulos deste confronto, cuja a vantagem é do Corinthians, com 93 vitórias. O time são-paulino venceu 80 vezes.

De um lado, Serginho Chulapa, centroavante do São Paulo, autor de 242 gols em 401 jogos entre 1973 e 1982. Do outro, Marcelinho Carioca, meia-atacante responsável por 180 gols em 372 partidas com a camisa corintiana. Entre as lembranças está o primeiro gol de Chulapa no Morumbi, marcado em 1973, contra o Corinthians. O ex-atacante relembrou também uma grande confusão iniciada após um chute contra os jogadores corintianos sentados no banco de reservas, em 1979.

Já Marcelinho citou o gol olímpico marcado em 1994 e uma vitória na primeira fase do Paulistão de 1995. No total, Serginho fez 13 gols contra o Corinthians, em quase dez anos no São Paulo. Quando defendeu o time corintiano, já em 1985, fez apenas um gol diante da sua ex-equipe. Marcelinho, em sete anos, deixou sua marca dez vezes contra o São Paulo.

ESTADÃO - Qual é o clássico mais marcante da sua carreira?

SERGINHO CHULAPA - O mais marcante para mim foi um jogo disputado em 1975. Fiz dois gols e o São Paulo venceu por 2 a 1 no Morumbi (Campeonato Paulista, em 10 de agosto de 1975). Teve outro também, que arrumei uma confusão depois de chutar a bola em cima do banco de reservas do Corinthians. Acabei expulso pelo árbitro e o Corinthians ganhou por 2 a 1 (campeonato Paulista, em 21 de novembro de 1979).

MARCELINHO - Foi no meu primeiro ano no Corinthians, em 1994. Marquei um gol olímpico no Morumbi, que abriu o placar da vitória por 2 a 0 na Copa Bandeirantes. O goleiro do São Paulo era o Rogério Ceni (partida disputada no dia 31 de julho de 1994).

ESTADÃO -  Qual é o maior carrasco do clássico quando você estava em campo?

SERGINHO CHULAPA - O trio Sócrates, Ataliba e Casagrande não era fácil. Em 1982, tiraram nosso tricampeonato ao vencer por 3 a 1 na final do Paulistão.

MARCELINHO - O França foi muito bem na final do Paulistão de 1998, fez dois gols e ficamos com o vice. O Zetti também sempre foi muito bem quando enfrentou o Corinthians.

ESTADÃO - Você fez muitos gols neste clássico. Qual é o gol que é impossível esquecer?

SERGINHO CHULAPA - Enfrentei o Corinthians na minha estreia no Morumbi, meu segundo jogo no São Paulo. Entrei no lugar do Paraná e marquei o meu primeiro gol no clube. No lance, o Pedro Rocha deixou eu bater a falta. Cobrei e fiz o gol (Taça São Paulo, em 10 de junho de 1973).

MARCELINHO - Pacaembu lotado, estreia do Eduardo Amorim no comando do Corinthians. A gente estava em má fase e consegui abri o placar na vitória por 2 a 1. Bati cruzado na saída do Zetti (Campeonato Paulista, em 19 de março de 1995). Ficamos com o título naquele ano.

ESTADÃO - O São Paulo terá apenas dois mil ingressos à disposição neste domingo. A torcida faz a diferença em uma partida como essa?

SERGINHO CHULAPA - Na minha época era dividido, com o Pacaembu ou o Morumbi sempre lotado. É lamentável chegar ao ponto de termos um estádio quase todo para um só torcida. Quando o jogo era no Morumbi e o jogo decisivo, a torcida do São Paulo comparecia e sempre fazia a diferença.

MARCELINHO - Faz a diferença, com certeza. A massa corintiana faz uma diferença tremenda. No Pacaembu era complicado vencer o Corinthians com o estádio cheio.

ESTADÃO - Quem é o favorito para o jogo deste domingo?

SERGINHO CHULAPA - Não dá para apontar um favorito. O São Paulo vem melhorando, está em ascensão no campeonato, mas o Corinthians também está em um bom momento. Clássico é complicado dar um prognóstico.

MARCELINHO - O Corinthians vai ganhar o jogo, mesmo sem o Jadson, que está fazendo a diferença no meio-campo do time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.