Chuteira que marcou 1.º gol da Copa será imortalizada

Utilizadas por Siphiwe Tshabalala, chuteiras se tornarão monumento histórico do futebol sul-africano

AE-AP, Agência Estado

20 de julho de 2010 | 10h52

A Associação de Futebol Sul-Africana (Safa, na sigla em inglês) informou nesta terça-feira que as chuteiras utilizadas por Siphiwe Tshabalala para marcar o primeiro gol da Copa do Mundo, no empate entre a seleção anfitriã e o México por 1 a 1, se tornarão um monumento histórico do futebol sul-africano.

Leslie Sedibe, dirigente da Safa, contou a uma comissão parlamentar local que as chuteiras de Tshabalala ficarão expostas na sede da associação de futebol, em Johannesburgo. "Siphiwe Tshabalala sabe que aquelas chuteiras não pertencem a ele por conta de seu simbolismo histórico".

Aos oito minutos do segundo tempo da partida de estreia, Tshabalala arrancou sozinho pela esquerda e acertou bonito chute, no ângulo, abrindo o placar para a África do Sul e marcando o primeiro gol do Mundial. Em seguida, Rafael Márquez empatou e estragou a festa dos anfitriões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.