Cianorte confia em nova surpresa

Que o Corinthians não entre em campo como entrou na partida de ida contra o Cianorte, quando levou 3 a 0, em Maringá. O modesto e ousado clube do Noroeste do Paraná tem suas armas para mais uma vez surpreender, nesta quarta-feira, no Pacaembu, pela Copa do Brasil.Para começar, o Cianorte aposta em Daniel, de 26 anos. O lateral-direito é habilidoso, rápido e será provavelmente um dos primeiros a ir embora da equipe. "Já ocorreram algumas conversas com empresários, mas, por enquanto, nada definido", contou o jogador que foi emprestado e volta ao Ituano em junho.Batedor oficial de pênaltis, Daniel mostra habilidade também nas faltas. "As bolas paradas podem ser decisivas e se marcarmos um único gol damos um passo importante para a classificação", disse o treinador Caio Júnior. O Corinthians precisa de quatro gols de diferença para avançar na Copa do Brasil - 3 a 0 leva a decisão para os pênaltis.O lateral acha que "marcando como time pequeno e atacando como time grande" as chances de sucesso são grandes. "Não vamos tremer, como muita gente disse. Pelo contrário, o Pacaembu lotado será um estímulo para todos nós que um dia pretendemos estar em uma equipe maior", avisou DanielDaniel é titular absoluto, ao contrário do atacante Valdiran, de 22 anos. O jovem atleta fez jogadas no Campeonato Paranaense que deixaram os companheiros boquiabertos. "Uma vez, no nosso estádio, ele tirou três, quatro adversários e marcou um golaço. Fazia isso o tempo todo", contou o goleiro Adir. Por ser uma espécie de bad boy do elenco, Valdiran perdeu a vaga, mas tem entrado durante as partidas, para desespero dos defensores. Ele, inclusive, tem chance de ser titular nesta quarta-feira. "Me sinto bem melhor enfrentando time grande. Espero marcar o gol que nos dará a classificação", declarou, confiante.Nos treinamentos, boa parte do tempo é dedicada às arrancadas de Valdiran. Embala pelas pontas, direita ou esquerda, tira o zagueiro e entra na área. "Ele não sabe o potencial que tem, é quase impossível pará-lo", comenta o zagueiro Edson Santos.

Agencia Estado,

06 de abril de 2005 | 09h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.