Cianorte e Londrina sonham com título

Cianorte e Londrina estão dispostos a tirar da capital paranaense a hegemonia do futebol no Estado. Mais que isto: o Cianorte quer estar na próxima Copa do Brasil, enquanto o Londrina reivindica a Primeira Divisão do futebol brasileiro. Com orçamento modesto - a folha de pagamento gira em torno de R$ 40 mil -, eles enfrentam Coritiba e Atlético, respectivamente, nas semifinais do campeonato regional, a partir deste final de semana. Os jogos de volta acontecerão no dia 4. O Cianorte tinha até agora, como melhor colocação, uma 9ª colocação, conseguida na década de 70. Depois de anos de paralisação, o time voltou à ativa no final da década de 90. Em 2002, um grupo de empresários assumiu a direção. No ano passado, o vice-campeonato da 2ª divisão garantiu a ascensão. A contratação do técnico Caio Júnior dois meses antes do campeonato permitiu uma boa preparação. Os jogadores contratados, embora desconhecidos, tinham grande vivência no futebol. O objetivo agora é manter a pontuação acima da do Londrina para estar na Copa do Brasil. "Será um feito", diz o diretor de Futebol, Luiz Carlos Bersani. Mais experiente que o adversário do interior, o Londrina já tem três títulos estaduais e reivindica a 1ª divisão nacional. "Estamos lutando para isso", diz o supervisor Antonio Lico Nunes. Segundo ele, a grande virada do time foi dada pelo técnico Raul Plassmann, que assumiu quando o Londrina estava na última colocação do grupo, faltando duas rodadas para terminar a primeira fase. Raul vinha acompanhando o time até então como diretor técnico. Não só conseguiu se classificar, como está nas finais. Vieram jogadores do Cruzeiro e o zagueiro Tiago Mathias, do Palmeiras, para se unir aos ex-juniores. O time encontrou o equilíbrio e a vitória.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.