Cianorte em festa pela vitória

A cidade de Cianorte (500 quilômetros de Curitiba) ainda está em festa e se preparou para receber os jogadores da equipe local, que chegaram nesta quinta-feira da viagem de 60 quilômetros de Maringá, onde o time mandou sua partida, com status de heróis.A vitória no elenco milionário do Corinthians por 3 a 0 pela Copa do Brasil na noite de quarta-feira já entrou para a curta história do clube, fundado em fevereiro de 2002 e que no ano passado chegou ao terceiro lugar do Campeonato Paranaense, conseguindo uma vaga no torneio nacional e na Série C do Campeonato Brasileiro.Um dos atletas mais festejados foi o goleiro Ari, autor de algumas defesas em momentos difíceis, quando o Corinthians pressionava. "Sabíamos que a nossa responsabilidade seria muito grande, pois o Corinthians é um dos melhores times da atualidade, por isso, queríamos ao menos realizar a segunda partida no torneio. Estávamos confiantes, mas o placar acabou superando as nossas expectativas", disse.Segundo ele, que chegou ao Cianorte no ano passado, depois de uma passagem pela equipe de Santa Clara, da Segunda Divisão de Portugal, havia a preocupação de não levar gols no início de cada tempo. "Evitamos ao máximo cometer faltas próximas à área, o que nos facilitou um pouco. Além disso, nossa concentração estava muito grande e conseguimos ficar próximos da vaga".Na opinião do supervisor Fabiano Mazzolla, a boa campanha que a equipe faz no campeonato regional, também ajudou o time na disputa de quarta-feira. "A equipe vem com bom moral no campeonato, estamos próximos da classificação e agora vamos nos preparar ainda mais para a segunda partida, em São Paulo. Dessa vez, porém, a pressão será em cima do Corinthians", afirmou.A partida histórica foi acompanhada por quase 20 mil pessoas que lotaram o Estádio Willie Davis, em Maringá, além das cinco mil pessoas que se aglomeraram na praça central da cidade, onde foi instalado um telão. "Ainda não ganhamos nada, mas foi uma bonita vitória", concluiu Mazzolla. As duas equipes volta a se enfrentar no dia 6 de abril, na capital paulista, e o time do interior paranaense entra em campo com a vantagem poder perder por pelo menos dois gols de diferença.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.