Cicinho e Léo voltam pensando no exterior

Com a ausência de Robinho, os laterais Cicinho e Léo se transformaram no centro das atenções no desembarque de parte da Seleção Brasileira que disputou a Copa das Confederações, na manhã desta sexta-feira, no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Ambos comentaram sobre as suas possíveis saídas rumo ao exterior. Cicinho afirmou que quer permanecer no São Paulo, embora tenha despertado interesse do Bétis e do Porto. Léo, no entanto, está desapontado com o Santos, que queria tirá-lo da Alemanha logo após o fim da partida contra a Argentina para jogar pelo Campeonato Brasileiro."É claro que estou chateado. A gente está lá lutando e mesmo antes de acabar uma competição tão difícil como a Copa das Confederações, já estão pensando na minha hora de voltar? Não é assim", questionou.Léo também reafirmou que se recusará a jogar domingo - desgastado, quer ganhar alguns dias de folga. Recuou, no entanto, ao dizer que não joga mais pelo Santos, como chegou a ser noticiado ontem (30). "Eu tenho um carinho muito especial pelo Santos, então vou aguardar e conversar com o Gallo e o presidente", disse. "O que tiver que ser, vai ser." Uma possível saída do lateral para o exterior também pode ser salutar para a sua permanência no grupo de selecionáveis. Gilberto foi o preferido de Parreira como titular pelo lado esquerdo e Léo pode não ter muitas chances de ser o reserva de Roberto Carlos na Copa do Mundo.O mesmo não acontecer, por exemplo, com Cicinho. Valorizado pela bela atuação na final da Copa das Confederações, ele prefere deixar o otimismo de lado e acha que ainda não garantiu a vaga para o Mundial."Falta um ano ainda, mas vou trabalhar em busca dela." A informação que Cicinho teve que repetir inúmeras vezes, no entanto, é de que é jogador do São Paulo e não está tratando da sua transferência para o Bétis, da Espanha, como foi cogitado na Alemanha."O clube que quiser negociar com o Cicinho primeiro tem que conversar com o São Paulo, que tem 60% do meu passe", explicou. "Minha vontade hoje é de permanecer".O lateral se preocupa agora com o jogo de quarta-feira que vem, quando será disputada a primeira partida das finais da Libertadores. "Estou pronto e agora vou brigar com o Souza para ser titular. Sei que ele vinha dando conta do recado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.