Cicinho em saia-justa por Falcão

O caso Falcão deixou o lateral-direito Cicinho em bela saia-justa nesta segunda-feira. Enquanto comentava sua primeira convocação para a seleção brasileira (defenderá o Brasil no amistoso do dia 27, diante da Guatemala, no Pacaembu), o jogador foi indagado sobre a possível saída do ex-craque do futsal. Sincero, lamentou. "A adaptação no campo é diferente, mas o Falcão estava num desenvolvimento rápido", disse. "A passagem dele aqui não foi um insucesso. Tenho é de respeitar a opção dele e lhe desejar boa volta (ao futsal)."Após o jogo diante do Mogi Mirim (2 a 1) no interior paulista, no qual acabou substituído no intervalo, Falcão reuniu o grupo no vestiário para agradecer a recepção e, ao mesmo tempo, despedir-se. O melhor do mundo no futsal - eleito pela Fifa ano passado - estava bastante chateado. Desavenças com Leão? "Não vi nada disso," garantiu.Poucos minutos se passaram e o discurso de Cicinho ganhou novo rumo. Coincidentemente após conversa com a assessoria de imprensa. "Ele tem condições de continuar nos ajudando e estamos torcendo para que permaneça nos gramados", afirmou, jurando não saber de nada e não ter presenciado o desabafo de Falcão nos vestiários de Mogi. "Sai rápido para encontrar com meus pais (assistiram ao jogo). Se eu soubesse de alguma coisa estaria falando, verdade."De acordo com Cicinho, o camisa 12 não conseguia esconder o abatimento. No lugar do jogador sempre brincalhão, via-se um atleta que adotou o silêncio como forma de desabafo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.