Cicinho está entre o Porto e o Betis

O futuro de Cicinho está entre o Porto e o Betis. Na última semana da Copa das Confederações, os dois clubes consultaram Juliano Leonel, empresário do lateral, para fechar um acordo e depois negociarem com o São Paulo. Leonel garantiu, hoje, em Frankfurt, que primeiro vai levar as propostas a Marcelo Portugal Gouvêa, presidente do São Paulo, para depois responder aos clubes interessados no passe de Cicinho. O lateral tem boas chances de ir embora do Morumbi antes no início de agosto. "O Cicinho falou aqui na Alemanha que tem reunião marcada minha com os clubes, falou só para não se estender no assunto com a imprensa.Não tem nenhuma reunião marcada", adiantou o empresário. "O presidente do São Paulo está bravo comigo. Chegando ao Brasil (hoje) pretendo agendar um encontro com ele para esclarecer tudo." Juliano Leonel já tem em mãos as ofertas de Porto e Betis. Não revela apenas para não atrapalhar as futuras negociações. "Não posso negar que o interesse existe, tanto do Porto, que vem forte, como do Betis. Mas não acredito que o Cicinho saia do São Paulo agora." Antes de embarcar para a Copa das Confederações, Cicinho havia renovado seu contrato com o São Paulo até 2008. No acordo, o clube paulista ficou com 60% dos direitos e o jogador, 40%. A multa rescisória é de US$ 12 milhões - o São Paulo teria direito a US$ 7,2 milhões. Não é um valor exagerado para o mercado europeu, mas fora da órbita por um lateral, segundo garantiu um empresário de jogador da Seleção. Para deixar o clube paulista, Cicinho teria de abrir mão dos seus 40%. Esta diferença facilitaria as negociações. O jogador ainda tem um bom trunfo que é o passaporte italiano. O documento, depois de dois anos se arrastando na burocracia, está prestes a sair. Com o passaporte, o mercado ficaria mais amplo para o lateral. Cicinho também não parece disposto a deixar o São Paulo agora. "Me apresento amanhã no CT e coloco à disposição para jogar domingo contra o Flamengo. Depois, quero muito ajudar o meu time na final da Libertadores. Vai ser o meu terceiro título no ano - campeão paulista e, na quarta-feira, campeão da Copa das Confederações." Com a taça da Libertadores, o São Paulo se credencia ao Mundial de Clubes da Fifa no final do ano no Japão. "Acho muito difícil ele deixar o São Paulo agora se o time for campeão da Libertadores. Ele não vai abrir mão do Mundial de Clubes", contou o empresário. "Mas todo mundo sabe como funciona uma negociação de jogador. Quando menos se espera, o negócio estoura." O lateral-direito concorda com o seu agente. Se ficar mais seis meses no futebol brasileiro, sem transferir-se para clubes de segundo escalão na Europa, terá mais visibilidade para garantir vaga no grupo do Copa do Mundo. Parreira bateu o carimbo da aprovação total de Cicinho na Copa das Confederações. O técnico da Seleção revelou hoje que Belletti perdeu fôlego na corrida pela reserva de Cafu. "Estou buscando meu espaço na Seleção. Na minha avaliação, disputei uma boa Copa das Confederações e posso me firmar no time", disse o jogador. "Ele foi muito bem, mostrou personalidade", emendou Parreira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.