Cicinho pode ir embora nesta sexta

O lateral-direito Cicinho deve acertar nesta sexta-feira sua saída do São Paulo. O jogador se reúne pela manhã com a diretoria e deve apresentar a proposta que ouviu dos dirigentes do Manchester United, na quarta, na Inglaterra. "Se o Cicinho conseguir o passaporte italiano até o dia 31 (data-limite para negociações no futebol europeu) e os ingleses pagarem o que estamos pedindo, o Cicinho vai embora", disse Juvenal Juvêncio, diretor de Futebol. O lateral, cuja multa contratual é de US$ 12 milhões, também teria sondagens do Milan e da Juventus, da Itália. Em julho, Cicinho renovou contrato até 2008 com o São Paulo, que detém 60% dos seus direitos econômicos. O Manchester precisa apenas pagar US$ 7,2 milhões para ficar com o lateral da seleção brasileira. "Esse processo é inevitável, mas os ingleses poderiam ter tido outra postura: ao invés de negociar conosco, procuraram o jogador e seu empresário", criticou Juvenal. O dirigente avisou que o técnico Paulo Autuori terá de se virar para encontrar um substituto. "Tentei trazer o Ânderson Lima, mas o Albirex Niigata (do Japão) não quis liberá-lo", revelou. "Vamos ter de usar o Souza na posição". Juvenal também confirmou que o atacante Diego Tardelli está afastado do elenco, pois teria propostas do futebol da Ucrânia e da Itália. "Ele sabe jogar, mas não estava tendo a aplicação devida. Até dia 31, terá sua situação resolvida". Mão-de-ferro - Juvenal afirmou que precisou jogar duro com alguns atletas depois da Copa Libertadores. "Tivemos de dar um reajuste salarial ao Júnior, pois ele tinha uma proposta de US$ 2 milhões do futebol japonês", contou. "O Fabão implorou para sair, pois tinha uma oferta do Bourdeaux, da França. Aumentei seu salário e só vou liberá-lo no fim do ano". Depois da derrota para o Figueirense, por 3 a 1, na quarta, Juvenal teve uma conversa muito dura com o elenco. "As coisas estão ficando ruins", disse. "Estamos perdendo os jogos por falta de competência". Pelo menos o goleiro reserva Roger Noronha entendeu o recado: afirmou que não pensa mais em sair - teria proposta do Santos - e foi reintegrado ao elenco. "Em 15 dias, coloco esse time na linha novamente", garante Juvenal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.