Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Cicinho vive ansiedade do 1º título

A camisa tricolor definitivamente dá sorte ao lateral-direito Cicinho. Revelado pelo Botafogo de Ribeirão Preto - cujas cores, branco, preto e vermelho, são as mesmas do São Paulo -, o jogador está prestes a conquistar o primeiro título importante da carreira. Até hoje, sua única conquista foi pelo time do interior: a Série A-2 do Campeonato Paulista, há cinco anos. "O jogo contra a Portuguesa será especial, diferente de todos os que já fizemos até agora", diz, ansioso. "É uma expectativa muito boa, pela grande chance de sermos campeões." Um dos jogadores mais valorizados do mercado brasileiro - a MSI e até clubes europeus estariam interessados em seu futebol -, Cicinho atribui boa parte da virtual conquista ao exigente técnico Emerson Leão. "Valeu a pena ouvir os gritos dele esse tempo todo", brinca. "Principalmente quando estávamos empatando ou perdendo, ele nos cobrava, no intervalo, e os resultados apareceram." Nascido em Pradópolis (SP), o lateral de 24 anos, que também defendeu o Atlético-MG, entende que a amizade entre os jogadores é um dos diferenciais do São Paulo. "Em 2004, quando os treinos acabavam, cada um ia para sua casa, não nos falávamos muito. Este ano, o diálogo é maior, estamos convivendo e conversando muito mais", compara. O entrosamento fora de campo se traduz em confiança durante os jogos. "Hoje, conseguimos sentir melhor a partida. Quando marcamos o primeiro gol, se pudermos, vamos em busca do segundo e do terceiro", comenta. "Mas se o jogo está mais difícil, temos tranqüilidade para saber administrar a vantagem." DE OLHO NO RIVAL - Ao contrário da maioria dos jogadores do São Paulo, Cicinho garante que conhece a Portuguesa. Enquanto boa parte dos companheiros só verá lances do adversário numa fita de vídeo, na concentração, o lateral garante que assistiu a vários jogos do adversário e aponta suas qualidades. "Eles têm laterais bons, que apóiam muito", diz. "Começaram o campeonato muito mal, mas subiram de produção nas últimas rodadas." Como os companheiros de equipe, Cicinho prega respeito ao adversário e é bastante comedido. Não considera o título paulista definido, mas deixa escapar que sonha com um clima festivo para o confronto. "Com certeza, o Pacaembu estará lotado", prevê. "O apoio da nossa torcida é mais um fator que pode nos ajudar a vencer."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.