Cidades de Polokwane e Nelspruit dizem adeus à Copa do Mundo

Países como Argentina, Costa do Marfim, México e Paraguaia atuaram nos estádios dessas cidades

Efe

25 de junho de 2010 | 14h03

Com capacidade para mais de 43 mil pessoas, o estádio Mbombela recebeu 4 jogos da Copa

JOHANNESBURGO - Com o epílogo da fase de grupos da Copa do Mundo, as cidades sul-africanas de Polokwane e Nelspruit foram as duas primeiras a se despedirem da competição. 

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador | 

 

Nesta quinta-feira, o estádio Peter Mokaba, de Polokwane, acolheu a última partida da cidade - o empate sem gols entre Paraguai e Nova Zelândia -, enquanto o palco Mbombela, de Nelspruit, disse adeus nesta sexta-feira ao Mundial com a vitória de 3 a 0 da Costa do Marfim sobre a Coreia do Norte.

 

Polokwane, que sediou quatro jogos na Copa, entrou para a história do torneio com a vitória de 2 a 0 da Argentina contra a Grécia e pelo triunfo do México sobre a França pelo mesmo placar, o que praticamente definiu a saída dos franceses do torneio.

 

Houve polêmica em relação ao nome do estádio: Peter Mokaba, um líder anti-apartheid sul-africano, que chegou a ser comparado por alguns brancos da cidade ao ditador nazista Adolf Hitler, por suas opiniões contra a população branca.

 

O estádio de Polokwane é novo e tem capacidade para 41 mil espectadores, enquanto o Mbombela pode acolher 40 mil torcedores. Ali, o Chile se impôs contra Honduras e a Itália empatou com a Nova Zelândia.

 

A Copa segue nas oitavas de final em oito estádios, distribuídos em sete cidades - já que dois se encontram em Johanesburgo.

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010PolokwaneNelspruit

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.