Nilton Fukuda|Estadão
Nilton Fukuda|Estadão

Ciente do assédio internacional, São Paulo garante Cueva até 2022

Clube prorroga contrato do meia peruano

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

23 de fevereiro de 2017 | 07h03

O São Paulo acertou a prorrogação de contrato do peruano Cueva até 2022. O jogador vinha sendo uma das peças mais importantes do time, elogiado por Ceni, e agora vai ganhar aumento salarial. "Assinamos essa prorrogação", afirmou o presidente Leco. O acerto chega justamente em um momento de boatos sobre o interesse do futebol chinês no atleta. "Tinha uma proposta não sei de onde", continuou o dirigente.

A imprensa peruana chegou a dizer que o Guangzhou Evergrande, time do técnico Luiz Felipe Scolari, estaria disposto a pagar R$ 65 milhões pelo atleta. Só que o estafe do treinador garantiu que o clube não está atrás de outro jogador estrangeiro, até porque agora o limite é de três atletas não chineses na súmula da partida e a equipe já estourou essa cota.

De qualquer forma, o São Paulo se precaveu ciente de que na próxima janela de transferências para a Europa o jogador poderá receber propostas, até pelo destaque que vem tendo. "Ele é um jogador essencial para meu time, só tenho coisas boas para dizer dele", afirmou o técnico Rogério Ceni sobre Cueva.

No esquema do treinador, o peruano vem sendo o homem de ligação entre o meio de campo e o ataque, mas também circula pelos lados do campo. Com sua grande mobilidade, consegue deixar os companheiros na cara do gol com frequência. Tanto que em 34 partidas pelo São Paulo ele já fez dez gols, deu oito assistências e sofreu um pênalti.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Fernando Torres se despede do futebol no Japão em jogo contra Iniesta e Villa
  • Torcedores do PSG não querem mais Neymar em Paris
  • Merecido! Sampaio Basquete conquista o bicampeonato da LBF
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.