Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Cinco destaques do Brasileirão que Dunga poderia convocar

Técnico anuncia nesta quinta seleção para as Eliminatórias

Almir Leite, O Estado de S. Paulo

16 de setembro de 2015 | 08h00

O técnico Dunga convoca nesta quinta-feira os jogadores que defenderão a seleção brasileira nas duas primeiras partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia. O Brasil estreia dia 8 de outubro, enfrentando o Chile em Santiago, e no dia 13 recebe a Venezuela em Fortaleza. Serão chamados 23 jogadores e a tendência é o treinador manter a base dos amistosos disputados recentemente nos Estados Unidos, contra a Costa Rica e a equipe da casa.

Mas o próprio Dunga disse ter algumas dúvidas e que pode dar chances a jogadores que estejam bem em seus clubes, o que indica que poderão ocorrer novidades.

Se Dunga tomar como base o Campeonato Brasileiro, terá boas opções. A competição começa a entrar na fase decidida, mas alguns jogadores que têm se destacado em seus times desde o início ainda não tiveram chance com o treinador. Entre eles, cinco se mostram fundamentais para a boa campanha ou a reação de suas equipes.

1. Renato Augusto

O meia tem sido um dos principais artífices do líder Corinthians. Vive grande fase e nesta temporada conseguiu se livrar das contusões que tanto o atrapalharam até o ano passado. Habilidoso e com ótima visão de jogo, é o maior responsável pela armação das jogadas. De seus pés saíram lançamentos e cruzamentos para várias vitórias do time.

Renato Augusto nunca foi convocado por Dunga. Esteve três vezes na seleção na época de Mano Menezes, sem destaque. Agora, diz sentir que está perto de uma convocação, mas reconhece que a concorrência é grande. De fato, no setor - não exatamente com as mesmas características -, o treinador tem preferido Oscar, Willian, Philippe Coutinho, Lucas Lima e até Kaká. 

2. Alexandre Pato

O atacante do São Paulo faz a sua melhor temporada em muito tempo. Tem se destacado na maioria dos jogos, apesar de algumas atuações opacas, mas na maior parte do tempo tem contribuído bastante com o time. Seu futebol cresceu com a chegada do técnico Juan Carlos Osorio, que atendeu a seu pedido de jogar pela faixa esquerda do campo, aproveitando a habilidade e o fato de ser destro para concluir com mais facilidade as jogadas.

Contra Pato estão o fato de ele já ter tido desavenças com Dunga no passado - e 2008, durante a Olimpíada de Pequim, quando ainda era um garoto - e também de ter dito recentemente que não vê nenhum jogador melhor do que ele em seu setor do campo. Dunga não gosta desse tipo de autopromoção.

Mas Pato é alternativa, ainda mais porque o time não terá Neymar. No entanto, está em desvantagem na disputa com Douglas Costa e até mesmo Hulk e Lucas Moura, que normalmente ocupam outra faixa do ataque.

3. Ricardo Oliveira

Artilheiro do Campeonato Brasileiro com 16 gols, o atacante do Santos, de 35 anos, é uma alternativa para o caso de Dunga querer levar um homem com forte presença de área, principalmente para ser opção no jogo com o Chile. Desde que assumiu, o treinador tem dado preferência a jogadores que se movimentam mais, como Diego Tardelli (com poucas chances agora, após o péssimo desempenho na Copa América),  Hulk, o atual preferido para comandar o ataque, e Roberto Firmino - que além de não ser um centroavante típico passa por fase muito ruim.

Ricardo Oliveira dificilmente estará no Mundial da Rússia (terá completado 38 anos na próxima Copa), mas com sua experiência e faro de gol poderá ser útil como "solução imediata''.

4. Rafael Carioca

O volante do Atlético-MG é titular absoluto do time de Levir Culpi por ser bom marcador, ter bom passe e também ter eficiente nas conclusões de fora da área. Tem se mostrado um dos jogadores mais regulares do Campeonato Brasileiro, vem sendo cotado para a seleção desde o ano passado, mas ainda não teve chance.

Aos 26 anos, Rafael atravessa a melhor fase da carreira, após passagens irregulares no início por Grêmio e Vasco, e uma experiência de quase cinco temporadas no futebol russo. Voltou ao Brasil em 2014 e disse que um dos motivos foi ficar mais perto de uma oportunidade na seleção. Mas também corre por fora, pois Dunga tem optado quase sempre por Luiz Gustavo, Fernandinho e Elias.

5. Gil

O bom futebol do zagueiro é um dos principais motivos para o excelente desempenho da defesa do Corinthians, a menos vazada do Campeonato Brasileiro - 19 gols sofridos em 25 partidas. Mas apesar de jogar futebol de qualidade e com regularidade há pelo menos três temporadas, ainda não teve uma chance de fato com a camisa da seleção brasileira.

Com Dunga, pelo menos, Gil teve algumas convocações. Foi chamado no ano passado, por exemplo, para os amistosos contra Colômbia e Equador, no início do trabalho do treinador, e este ano para os jogos de março contra França e Chile - nesse caso foi incluído depois no grupo, pois David Luiz e Marquinhos estavam machucados. Também fez parte da lista suplementar de jogadores inscritos na Copa América do Chile. Dunga, porém, tem preferido, para a zaga, Miranda, David Luiz e Marquinhos. Mas há uma vaga indefinida na zaga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.