Cinco estádios no Catar para a Copa vão ficar prontos até 2018

Capacidade de todas as arenas vai encolher em até 50% depois do Mundial, porque o país tem um campeonato com pouco público

Vítor Marques - Enviado Especial a Doha, O Estado de S. Paulo

28 de janeiro de 2015 | 07h15

O Catar prevê entregar seu primeiro novo estádio da Copa de 2022 em 2016 e reduzir a capacidade de todos eles após o Mundial. O número total para o torneio ainda não foi estabelecido, mas ficará entre oito e 12.

O Comitê Supremo, que funciona como um Comitê Local, já trabalha com cinco estádios para o Mundial: Khalifa Stadium, Al Rayyan Stadium, Qatar Foundation Stadium, Al Wakrah Stadium e Al Bayt Stadium – todos esses ficarão prontos até 2018.

Segundo o Comitê, a capacidade de todos os estádios vai “encolher” em até 50% depois do Mundial. O Catar, país de apenas 2 milhões de habitantes, tem uma Liga de futebol fraca, com baixíssima média de público. Aproximadamente 170 mil assentos serão retirados dos estádios da Copa e doados a outros países.

A primeira Copa em um país árabe será compacta. Dos estádios confirmados pelo Comitê, três ficam em Doha ou nos arredores da cidade – o Catar tem uma área equivalente a metade do estado de Sergipe.

O principal estádio, batizado de Iconic, que receberá a cerimônia de abertura e encerramento da Copa, será construído em Lusail, uma cidade que está sendo erguida do zero a 15 quilômetros de Doha. A capacidade no Mundial será de 86 mil pessoas.

O Comitê Supremo da Copa também será responsável por monitorar outras obras relacionadas ao Mundial. Em Doha, o metrô está sendo construído. E a expectativa é que até 2019 sejam inauguradas quatro linhas e 36 estações.

*O repórter viajou ao Mundial a convite da FederaçãoInternacional de Handebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.