Cinco jogadores da equipe sub-23 de Cuba desertam, diz TV

Cinco jogadores da seleção cubana defutebol sub-23 desertaram na cidade norte-americana de Tampaapós empatar em 1 x 1 com a seleção local no pre-olímpico daConcacaf, informou na quarta-feira a emissora de televisãoESPN. Caso se confirme, essa seria a última de uma série dedeserções que atingem o mundo do esporte e a cultura de Cuba."Cinco jogadores titulares da seleção cubana de futebol queparticipa do Pre-olímpico da Concacaf (...) deixaram aconcentração da equipe num hotel desta cidade", disse a ESPN. A ESPN informou que os desertores seriam o goleiro JoséManuel Miranda, os defensores Erlys García, Yenier Bermúdez(capitão) e Loanni Cartaya e o meia Yordany Alvarez. Cuba, que compete por uma das duas vagas da Concacaf paraos Jogos Olímpicos de Pequim, surpreendeu na terça-feira em suaestréia com um empate contra os Estados Unidos e deve jogar naquinta diante de Honduras. "Mas existem dúvidas de sua permanência no torneio agoraque o plantel ficou reduzido a só 13 jogadores", segundo aESPN. Antes de partir para os Estados Unidos, o técnico RaúlGonzález havia dito que Cuba reforçou a "formação políticaideológica" dos esportistas para evitar deserções. Nos últimos meses desertaram bailarinos, jogadores debeisebol, trapezistas de circo, músicos e apresentadores detelevisão. O boxe, modalidade com a qual Cuba conquistou metade desuas medalhas olímpicas, perdeu desde 2006 cinco potenciaismedalhistas. Nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em julho do anopassado, os boxeadores Guillermo Rigondeaux e Erislandy Laradesertaram, mas foram encontrados e voltaram a Cuba. Elesdisseram ter se arrependido e estão afastados do esporte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.