Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

'Esquecidos' por Oswaldo ganham novo ânimo no Palmeiras

Mudança de comando pode ser positiva para alguns jogadores

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2015 | 07h00

A demissão do técnico Oswaldo de Oliveira e a chegada de Marcelo Oliveira ao Palmeiras podem fazer com que alguns jogadores que estão meio esquecidos no elenco passem a ter mais oportunidades. São os casos, por exemplo, de Aranha, Nathan, Andrei, Cleiton Xavier e Ryder. Dos cinco, Cleiton é quem a torcida mais espera ver em campo, mas o treinador o utilizou poucas vezes alegando que ele não está em condições físicas de atuar por 90 minutos. Os demais, não conseguiram agradar o ex-técnico palmeirense e praticamente não atuaram.

Cleiton Xavier disse, após o jogo contra o Figueirense, que está bem fisicamente e só precisa de ritmo de jogo para conseguir desempenhar um bom papel. Desde que chegou ao clube, o meia sofreu duas lesões e por isso ficou bastante tempo longe dos gramados, mas tem treinado normalmente e pode passar a ter mais oportunidades com Alberto Valentim – que ocupa interinamente o cargo de Oswaldo – e também com o futuro novo treinador.

Já Aranha foi contratado por indicação de Oswaldo, que não sentia muita confiança em Fernando Prass. Entretanto, o experiente titular do Palmeiras deu conta do recado e, embora esteja sendo criticado por algumas falhas nos últimos jogos, nunca pareceu correr risco de perder a vaga sob o comando do ex-treinador. Com a mudança na comissão técnica, Aranha pode ter uma oportunidade.

Andrei e Ryder vivem situações idênticas. Ambos chegaram no início da temporada, mas praticamente não jogaram. Andrei foi um dos destaques do América-MG na Série B do ano passado e chegou cheio de expectativa. Entretanto, desde o início do trabalho, pareceu não convencer Oswaldo que o deixou de fora até da primeira fase do Campeonato Paulista. Quanto a Ryder, ele veio como uma aposta do Córdoba, da Espanha, e também teve até o momento uma passagem praticamente apagada pelo Palmeiras.

Por fim, a situação mais curiosa é do zagueiro Nathan. Apesar da campanha muito ruim do Palmeiras no ano passado, quando se salvou do rebaixamento na última rodada, o jovem defensor da base alviverde foi um dos destaques. Entretanto, quando Oswaldo chegou ao clube, ele estava com a seleção brasileira sub-20 e retornou ao clube próximo do início do Paulista e não participou da pré-temporada. Isso fez com que o treinador optasse pelos outros atletas do setor, inclusive Wellington, que no ano passado estava atrás na disputa.  

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolOswaldo de Oliveira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.