Marcio Fernandes
Marcio Fernandes

Cinco motivos da arrancada do Palmeiras até o G-4

Equipe soma três vitórias seguidas no Brasileirão

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2015 | 11h00

A vitória importante sobre o Grêmio no sábado, associada às derrotas dos rivais Flamengo e São Paulo, na 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, fez com que o Palmeiras conquistasse uma vaga no G-4 pela terceira vez no torneio. Nas últimas três rodadas, foram três vitórias (Figueirense, Fluminense e Grêmio) que fizeram com a equipe saltasse do meio da tabela para ocupar um posto entre os quatro melhores. "É difícil pensar no título, mas vamos fazer o nosso trabalho para manter nossa posição no G-4", diz o meia Robinho, um dos melhores na vitória do último sábado no Pacaembu. Veja algumas razões da arrancada da equipe na reta final do Campeonato Brasileiro: 

1. O melhor ataque do Brasileirão

Com 48 gols marcados, o Palmeiras é dono do melhor ataque. Esse excelente desempenho vem compensando as falhas defensivas. A defesa já levou 30 gols. Nas últimas dez partidas, o time só não levou gol no triunfo contra o Figueirense, em casa. "O Palmeiras sempre será um time ofensivo, que vai atacar bastante. Contra o Grêmio, conseguimos um equilíbrio com a defesa e demos poucas chances ao Grêmio", diz o técnico Marcelo Oliveira. 

2. Vitória fora de casa

A goleada sobre o Fluminense, por 4 a 1, no Maracanã, na última quarta-feira, fez com que o Palmeiras melhorasse seu desempenho como visitante, algo fundamental no Brasileirão. Com o triunfo - o primeiro depois de cinco derrotas fora de seus domínios -, o Palmeiras conseguiu embalar e consolidar a sequência de três vitórias seguidas. As próximas rodadas representam um desafio nesse quesito. O Palmeiras vai enfrentar o São Paulo, no Morumbi, e a Chapecoense, em Santa Catarina. 

3. A força da bola aérea

O Palmeiras é o clube que mais gols de cabeça fez no Brasileirão. Foram 18 ao todo. Os craques das jogadas aéreas são o argentino Cristaldo, Dudu, Leandro Pereira, Rafael Marques, que marcaram duas vezes. Com o gol marcado contra o Grêmio, o zagueiro Vitor Hugo chegou ao terceiro gol de cabeça pelo Palmeiras no Brasileirão. "Essa jogada é forte para nós. Vamos continuar apostando nessa característica", diz o técnico Marcelo Oliveira. 

4. O apoio da torcida 

Quando joga em casa, o Palmeiras é empurrado pela força de sua torcida e ataca o tempo todo. Foi assim no triunfo sobre o Flamengo (4 a 2), no empate diante do Corinthians (3 a 3) e na vitória apertada sobre o Joinville (3 a 2). Mesmo atuando no Pacaembu por causa da cessão do Allianz Parque para a realização de um show, o time contou com bom público. Foram mais de 23 mil pagantes. 

5. As opções do elenco

As 25 contratações que o Palmeiras fez na temporada mostram sua eficiência. Mesmo diante da ausência de titulares, a equipe não tem grandes oscilações táticas. Thiago Santos, por exemplo, vem substituindo bem o volante Gabriel, que só voltará no ano que vem. Após a suspensão de Dudu no Brasileirão, Rafael Marques recuperou seu espaço e foi importante nas vitórias sobre Fluminense e Grêmio. No ataque, enquanto Barrios esteve machucado, Alecsandro foi relativamente bem. 

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolBrasileirãoPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.