Nelson Almeida/ AFP
Nelson Almeida/ AFP

Cinco motivos para entender a eliminação do Corinthians na Libertadores

Time venceu o Guaraní, do Paraguai, por 2 a 1 nesta quarta-feira, mas se despediu da competição antes de chegar à fase de grupos

João Prata, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2020 | 09h30

O Estado selecionou cinco motivos que podem justificar a precoce eliminação do Corinthians na Libertadores deste ano. Nesta quarta-feira, o time alvinegro venceu o Guarani por 2 a 1 em Itaquera, com casa cheia, 40 mil torcedores, mas se despediu da competição na segunda fase por causa do gol fora de casa - perdeu de 1 a 0 em Assunção. A queda, além de interromper o sonho pelo bi do torneio vai gerar prejuízo milionário ao clube, na ordem de R$ 20 milhões. Por enquanto, o presidente Andrés Sanchez e o técnico Tiago Nunes dizem que o tropeço em nada vai mudar o planejamento para o restante da temporada.

1 - VACILO NO JOGO DE IDA

O Corinthians fez uma péssima partida em Assunção. Apesar de ter posse de bola, encontrou dificuldade para finalizar ao gol do adversário. Levou o gol em uma jogada de bola parada. Como não marcou, o gol fora de casa do Guarani fez a diferença para a eliminação corintiana.

 

2 - EXPULSÃO DE PEDRINHO 

Pedrinho foi nos últimos dias o principal assunto do Corinthians. Ele voltou da seleção brasileira olímpica na segunda-feira, treinou na terça e começou entre os titulares na quarta. De esperança para o time buscar a virada, se tornou um dos protagonistas pela eliminação. Nervoso em campo, foi expulso com 28 minutos de jogo e complicou a vida do restante da equipe.

3 - MAU MOMENTO DO SETOR DEFENSIVO

O Corinthians levou gol em quase todos os jogos da temporada. Só não foi vazado na vitória sobre o Santos por 2 a 0 pelo Campeonato Paulista. No duelo com o Guaraní, Cássio espalmou duas bolas para o meio da área e quase permitiu o gol do adversário. Os paraguaios marcaram em cobrança de falta, que o goleiro alvinegro pulou atrasado para fazer a defesa. estava atrás da barreira. Cássio ainda disse que achou ter feito a defesa. Não fez.

4 - ELENCO EM FORMAÇÃO

O técnico Tiago Nunes está tentando mudar o estilo de jogo do Corinthians, como todos sabem. Do padrão defensivo, que buscava o contra-ataque, o atual time tem tentado ficar com a posse de bola e chegar ao gol adversário tocando de pé em pé. A equipe tem enfrentado certa dificuldade para sair com a bola do campo defensivo. Os atacantes também buscam entrosamento. 

5 - NERVOSISMO EM CASA NA LIBERTADORES

O Corinthians nunca se classificou em casa em um mata-mata no torneio continental. Foram quatro eliminações contando com a desta quarta-feira. As outras três ocorreram nas oitavas de final: em 2015, caiu diante do próprio Guaraní com derrota nos dois jogos. No ano seguinte, foi eliminado pelo Nacional, do Uruguai. Em 2018, chegou a vencer o Colo-Colo por 2 a 1, mas deu adeus por causa do gol fora de casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.