Felipe Rau/ Estadão
Felipe Rau/ Estadão

Cinco motivos para o Palmeiras se preocupar com o Inter em casa

Rivais decidem vaga na semifinal da Copa do Brasil

O Estado de S. Paulo

30 de setembro de 2015 | 10h21

O Palmeiras é favorito contra o Inter na decisão desta quarta-feira na Copa do Brasil. Quem passar, vai para a semifinal e fica mais perto da Libertadores de 2016. Depois de empatar em 1 a 1 no Baira-Rio, o time paulista joga em casa e com a vantagem da igualdade sem gols. Ocorre que o Inter desembarcou em São Paulo entusiamado em poder levar para o Rio Grande do Sul a classificação, que poderia ser contra o rival Grêmio, desde que o time gaúcho supere o Fluminense. Conheça cinco motivos para o Palmeiras se preocupar com o Colorado no Allianz Parque, às 22 horas.

1ª decisão de Argel

Desde que trocou o Figueirense pelo Inter, clube que o revelou, Argel tem defendido o estilo gaúcho de jogar, mesmo que o Inter tenha sido em sua história um time mais de bola no chão do que de raça, diferentemete do Grêmio. Ocorre que Argel sempre foi um jogador aguerrido, que nunca deixou de acreditar e sempre pediu 'sangue nos olhos' para seus companheiros. Faz o mesmo agora no comando do Inter. O treinador também fará sua primeira decisão com o Inter. Se perder, foca no Brasileirão.

Condição do gramado

A WTorre informa que o estado do gramado do Allianz tem 80% de condições de receber uma partida de futebol após os shows da semana passada. Os jogadores do Palmeiras temem não poder tocar a bola como gostariam. Como o Palmeiras joga com a bola no chão, pode sofrer mais.

Valdivia

Desta vez, Valdivia estará do outro lado. O garoto do Inter é o proncipal jogador do Inter para essa partida, uma vez que D'Alessandro, de acordo com o treinador, não está em condições de atuar. Valdivia corre por todos os lados, incansável. O Palmeiras marca por setor e não deverá ter nenhum cão de guarda atrás do rival. Nem tem no time um jogador com essas características. Mas Marcelo Oliveira terá de ficar de olho no atacante.

Regulamento

O Inter diz que enfrentará o Palmeiras para ganhar, mas é inegável que o time também jogará com o regulamento debaixo do braço. Se o resultado de Porto Alegre se repetir (1 a 1), a decisão vai para os pênaltis. Argel sabe que o Palmeiras prima pela força no seu ataque, com 49 gols no Brasileirão, e tentará se valer dos contragolpes, sobretudo porque o discurso no clube paulista é de partir para cima nos minutos iniciais e também porque tem um poder de fogo 'incontrolável'.

Fechadinho

Argel não vai abrir o time. Ele sabe que não pode tomar gols porque aí terá de correr dobrado para igualar o marcador e dará o contra-ataque a Palmeiras. Então, a ordem é se defender e apostar em uma bola com Valdivia e Lisandro López. O Palmeiras terá de ter paciência para furar esse bloqueio.


Tudo o que sabemos sobre:
futebolInterPalmeirasCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.