Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Saiba cinco riscos que o Palmeiras pode correr contra o Fluminense

Alviverde precisa de atenção para avançar na Copa do Brasil

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2015 | 07h00

Os jogadores do Palmeiras não esconderam a satisfação com o fato de o time ter marcado um gol na derrota por 2 a 1 para o Fluminense, pela semifinal da Copa do Brasil, no Rio. Com o resultado, uma vitória simples garante à equipe paulista vaga na decisão da competição. Ocorre que o Palmeiras precisa tomar cuidado com alguns pontos que podem fazer a diferença no jogo de volta, marcado para a próxima quarta-feira, no Allianz Parque. Veja cinco riscos que o time de Marcelo Oliveira corre na partida de volta contra o Fluminense.

 

DEFESA FRACA

Embora uma vitória simples dê a classificação ao Palmeiras, o time dificilmente passa uma partida sem levar gols. Nos últimos 21 jogos, a defesa palmeirense só não foi vazada uma vez - vitória por 2 a 0 sobre o Figueirense. Neste período, levou 34 gols. Se tomar um gol do Fluminense, será preciso marcar dois gols para levar a decisão para os pênaltis ou fazer de três para cima para se garantir. Caso sofra dois gols, a equipe terá de marcar, pelo menos, quatro.

SEM ESQUEMA TÁTICO ATRÁS

O técnico Marcelo Oliveira ainda não conseguiu montar um esquema tático que passe segurança na defesa. Diante do Fluminense, por exemplo, os dois gols da equipe carioca saíram em desatenção dos marcadores. Terá de corrigir isso se quiser chegar à final. O time não pode sofrer gols em casa.

CONTROLAR OS NERVOS

A necessidade de precisar vencer pode fazer com que alguns jogadores entrem em campo mais nervosos do que o habitual. Marcelo Oliveira terá de conversar bastante com os atletas para que eles não entrem na "pilha" e acabem sendo expulsos ou se atrapalhando em jogadas simples. O time ainda sofre nas decisões. Foi assim, por exemplo, contra o Inter, em casa.

TIME EM BLOCOS

O Palmeiras tem de achar uma forma de jogar para que o meio de campo e o ataque consigam ter maior aproximação. Nos últimos jogos, o que se viu foi um time em blocos e tendo dificuldades para trabalhar a bola. Por isso, os cruzamentos para a área e longos lançamentos se tornaram as principais jogadas da equipe. Talvez isso não seja suficiente para chegar à decisão da Copa do Brasil. O time abusa dos chutões, principalmente Fernando Prass, que tenta encontrar Dudu.

FRED

Fred deixou o gramado machucado. Caso não possa jogar, será um "bom reforço" para o Palmeiras. Entretanto, se o experiente jogador tiver condições de estar em campo será uma preocupação extra. Ele deixou isso claro pelo que fez no primeiro tempo da partida realizada nesta quarta-feira, no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.