Nigel Roddis/Reuters - 14/5/2014
O capitão Vincent Kompany ergue a taça conquistada pelo Manchester City na temporada passada Nigel Roddis/Reuters - 14/5/2014

Cinco times brigam pelo título do Campeonato Inglês

Manchester City, atual campeão, Chelsea, Manchester United, Liverpool e Arsenal se apresentam como candidatos a levantar a taça do torneio nacional

O Estado de S. Paulo

15 de agosto de 2014 | 22h00

Manchester United e Swansea abrirão às 8h45 (horário de Brasília) deste sábado aquela que, ao que tudo indica, será a mais equilibrada edição do Campeonato Inglês dos últimos tempos. Cinco clubes se apresentam como candidatos reais ao título e um deles é justamente a equipe vermelha de Manchester, agora sob o comando do polêmico, mas muito competente, técnico holandês Louis van Gaal.

Além do United, Manchester City, Chelsea, Liverpool e Arsenal também têm bons argumentos para se considerarem aspirantes ao título nacional. E o City, atual campeão, é quem larga com o status de principal favorito. O time dirigido pelo chileno Manuel Pellegrini não perdeu nenhum de seus jogadores mais importantes – o que significa que Kompany, Yaya Touré, David Silva e Agüero continuam dando as cartas por lá – e ainda fez boas contratações, como as do lateral-direito Sagna, do zagueiro Mangala e do volante brasileiro Fernando, ex-Porto. Frank Lampard, mito do Chelsea, ficará no clube até o fim do ano, quando vai para os Estados Unidos para defender o New York City FC.

Em segundo lugar na lista dos favoritos está o Chelsea, terceiro colocado na última temporada. José Mourinho tem à sua disposição um elenco muito rico, que agora conta com o atacante Diego Costa e o lateral-esquerdo Filipe Luís, dois jogadores que brilharam no Atlético de Madrid na temporada passada, além do meia Fabregas. E, para a felicidade dos torcedores, Drogba está de volta ao clube.

Vice-campeão na última temporada, quando esteve muito próximo de encerrar o jejum de 24 anos sem o título inglês, o Liverpool continua forte, mas terá de lidar com a perda de seu maior craque, Luis Suárez, agora no Barcelona. O clube investiu em jovens talentosos como os meias Can, Markovic e Lallana, mas dependerá de Daniel Sturridge para transformar seu jogo rápido e agressivo em gols. O técnico Brendan Rogers aposta que Phillipe Coutinho e Raheem Sterling, jogadores habilidosos e criativos, vão enlouquecer as defesas adversárias e manter o Liverpool como o time mais atraente do país.

O Arsenal, outro que pratica um futebol bonito, contratou o atacante chileno Alexis Sánchez, ex-Barcelona, para transformar em gols as belas jogadas criadas pelos meias Özil, Wilshere, Ramsey e Cazorla. A recuperação de Theo Walcott, que não foi à Copa do Mundo por causa de uma grave lesão de joelho, também será muito importante para a turma de Arsène Wenger, o técnico mais longevo do campeonato – está no cargo desde 1996. O time estreia hoje, contra o Crystal Palace.

Até agora, o Manchester United contratou só o lateral-esquerdo Luke Shaw e o meia espanhol Ander Herrera – o clube continuará buscando reforços até o fechamento da janela de transferências, no dia 31. A maior estrela, por enquanto, é Van Gaal, que pretende revolucionar a maneira de jogar do United, possivelmente com a escalação de três zagueiros, e levá-lo ao título. Para isso, será fundamental que a dupla Rooney e Van Persie esteja afinada.

OS CANDIDATOS AO TÍTULO

MANCHESTER CITY

O atual campeão manteve seus melhores jogadores e ainda fez boas contratações - o zagueiro francês Mangala, que se destacou no Porto, tem tudo para fazer uma belíssima dupla com Kompany. O time dirigido por Manuel Pellegrini joga um futebol que privilegia o toque de bola e tem como principais trunfos a sutileza de David Silva e a força de Yaya Touré.

CHELSEA

Ninguém deve esperar um futebol artístico da equipe dirigida por José Mourinho, pois não é isso o que o treinador português busca. O Chelsea é muito firme na defesa e eficiente no ataque. Nesse último aspecto, a chegada do brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa deve tornar o time de Londres ainda mais forte do que foi na temporada passada.

MANCHESTER UNITED

Sob o comando do holandês Louis van Gaal, o time espera apagar a péssima temporada passada, em que David Moyes não foi capaz de substituir com competência o mito Alex Ferguson. Van Gaal deverá usar um esquema semelhante ao de sua Holanda na Copa do Mundo, com três zagueiros e bastante liberdade para Rooney e Van Persie brilharem no ataque.

LIVERPOOL

A equipe jogou o futebol mais bonito da temporada passada e o técnico Brendan Rodgers espera que isso não mude. O Liverpool gosta de atacar em alta velocidade e aposta em jogadores habilidosos como Phillipe Coutinho e Sterling. Será duro, no entanto, superar a perda de Luis Suárez, artilheiro da última edição do Campeonato Inglês.

ARSENAL

O ponto forte da equipe comandada por Arsène Wenger é o meio de campo, que conta com jogadores de técnica refinada. É o caso de Özil, Wilshere, Ramsey e Cazorla. Na temporada passada, um dos problemas do time foi a falta de poder de fogo do ataque e Wenger espera que isso seja resolvido com a chegada do chileno Alexis Sánchez, ex-Barcelona.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.