Martin Alipaz/EFE
Martin Alipaz/EFE

Relembre 5 vexames do São Paulo nesta temporada

Fase ruim do tricolor no ano provoca derrotas amargas diante de rivais inesperados

Rodrigo Luiz, especial para o Estado, Estadão Conteúdo

25 de agosto de 2016 | 09h49

O São Paulo vive a pior fase da sua história recente, pelo menos em matéria de resultados emblemáticos. Se em 2015 a equipe passou boa parte do ano sendo derrotada pelos seus maiores rivais em clássicos - com direito a uma goleada por 6 a 0 contra o Corinthians -, nesta temporada os insucessos foram ainda mais doídos por se tratar de situações onde a equipe do Morumbi era favorita. Confira cinco vexames que o time sofreu em 2016:

1. SÃO PAULO 1 X 2 JUVENTUDE

(MORUMBI, OITAVAS DE FINAL DA COPA DO BRASIL)

O mais recente deles, ocorrido na noite da última quarta-feira, foi pela Copa do Brasil - torneio que o tricolor nunca conquistou. Por ter sido um revés contra o Juventude, a derrota fica ainda mais marcante, já que a equipe gaúcha atualmente está na Série C do Campeonato Brasileiro, e ainda tem a seu favor o fato de ter jogado a partida de ida no Morumbi. Ou seja, decidirá o confronto no Estádio Alfredo Jaconi. O Juventude, aliás, possui um título da competição, conquistado em 1999, e provocou o rival após o duelo.

 

E também durante o jogo.

 

 

2. SÃO PAULO 0 X 1 THE STRONGEST

(PACAEMBU, FASE DE GRUPOS DA LIBERTADORES)

No jogo válido pela primeira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, era natural esperar uma vitória do São Paulo contra a equipe boliviana que, afinal, é conhecida por ter grande força dentro de casa em virtude da altitude, mas com desempenho totalmente oposto fora de seus domínios. Em partida de pouca produção, o tricolor promoveu a quebra de um tabu que durava mais de 30 anos: a última vitória do The Strongest fora de casa pelo torneio havia sido em 1982. A classificação para a fase de mata-mata saiu com um suado empate por 1 a 1 em solo boliviano.

3. SÃO PAULO 1 X 4 AUDAX

(MORUMBI, QUARTAS DE FINAL DO PAULISTA)

Após um péssimo começo de temporada, o São Paulo conseguiu se encontrar em algumas partidas e avançou para a fase de mata-mata do Campeonato Paulista. O adversário era o Audax, do comentado técnico Fernando Diniz, que, no entanto, jogou o favoritismo para o tricolor do Morumbi, como era de se esperar por se tratar de uma equipe grande contra outra menor. Resultado: falhas defensivas dos zagueiros Lugano e Rodrigo Caio promoveram o elástico placar favorável para a equipe presidida pelo ex-corinthiano Vampeta - que não perdeu a oportunidade de tripudiar em cima do rival.

4. SÃO PAULO 0 X 2 ATLÉTICO NACIONAL

(MORUMBI, SEMIFINAL DA LIBERTADORES)

Após pausa para a Copa América dos Estados Unidos, o São Paulo vivia grande expectativa por uma ida à final da Libertadores, enfrentando o Atlético Nacional-COL na semifinal. E motivos existiam para acreditar: em primeiro lugar, o jogo era no Morumbi, após uma espera de 49 dias. Segundo, o mais novo ídolo da torcida, o zagueiro Maicon, teve sua contratação confirmada ao final de seu conturbado empréstimo junto ao Porto-POR, e por cifras muito altas (R$ 22 milhões). Maior esperança do setor defensivo e capitão da equipe em muitas ocasiões, o jogador de 28 anos não correspondeu ao que era esperado, no entanto. Pelo contrário: foi expulso em agressão infantil ao atacante Borja, deixou o time com um jogador a menos durante o melhor momento são-paulino na partida e viu o seu algoz marcar duas vezes para vencer o jogo de ida - na volta, nova derrota em Medellín, desta vez por 2 a 1.

5. CÉSAR VALLEJO 1 X 1 SÃO PAULO

(ESTÁDIO MANSICHE, NO PERU, PRELIMINAR DA LIBERTADORES)

Esperava-se que o São Paulo não tivesse problemas para passar pela modesta equipe do César Vallejo-PER na fase preliminar da Libertadores da América. Com a contratação de um promissor atacante argentino, Jonathan Calleri, acreditava-se que o confronto seria tirado de letra pelo tricolor, dada a tamanha diferença de tradição entre as duas equipes. O ex-centroavante do Boca Juniors até fez sua parte, marcando gol. No entanto, o time não conseguiu se encontrar e arrancou um sofrido empate na sua estreia na competição sul-americana. No jogo de volta, realizado no Pacaembu, uma magra vitória de 1 a 0 impediu que o vexame fosse ainda maior e o São Paulo fosse eliminado antes mesmo da fase de grupos.

Após a derrota para o Juventude em casa nas oitavas da Copa do Brasil, nesta quarta, o jogo de volta será no dia 21 de setembro, no estádio Alfredo Jaconi. Vitória do São Paulo por 1 a 0 classifica a equipe gaúcha por casusa do gol marcado fora de casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.