Arquivo/AE
Arquivo/AE

Cirurgia pode acelerar aposentadoria do lateral santista Léo

Seguidas contusões na panturrilha podem encerrar carreira do jogador de 37 anos

SANCHES FILHO, O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2012 | 18h40

SANTOS - A Recopa Sul-Americana, conquistada quarta-feira à noite pelo Santos contra a Universidad de Chile, no Pacaembu, foi o sétimo e, provavelmente último, título de Léo, o mais vitorioso jogador do atual elenco. Vítima de seguidas contusões, o jogador de 37 anos está de volta ao departamento médico, em razão de uma lesão na panturrilha esquerda.

Se o tratamento médico for bem sucedido, Léo voltará a ficar à disposição de Muricy Ramalho dentro de 15 dias, mas em seguida talvez seja submetido a um procedimento cirúrgico para aliviar as dores no joelho direito, em razão de um problema crônico no local.

"Estou na dúvida e antes quero conversar com a diretoria e com Muricy", comentou Léo, admitindo a possibilidade de se aposentar ao fim da temporada. Embora não tenha entrado em detalhes, o jogador deu a entender que só vai cuidar do joelho com a garantia de um novo contrato de mais um ano. O atual vence em dezembro.

Muricy disse que a decisão tem de partir de Léo, mas acha que está difícil para ele continuar a carreira em boas condições. "Ainda mais hoje, com essa correria absurda. Ele tem de pensar, levando até fim do ano, mas se vê que o Léo está sofrendo para jogar. Tanto que ele não consegue disputar dois jogos seguidos", analisou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.