Emmanuel Dunnand / AFP
Emmanuel Dunnand / AFP

Cissé crê em vaga e diz que Senegal não vai jogar para empatar com a Colômbia

Estilo de jogo das duas equipes é quase idêntica, crê o treinador da seleção africana

Estadão Conteúdo

27 Junho 2018 | 11h54

O técnico Aliou Cissé afirmou que vê semelhanças entre as seleções de Senegal e Colômbia, que vão se enfrentar a partir das 11 horas (de Brasília) desta quinta-feira, em Samara. De acordo com o treinador senegalês, os duelos entre os meio-campistas serão decisivos e ele prometeu que a sua equipe vai entrar em campo para vencer, mesmo com a vantagem de poder atuar por um empate nesta rodada final do Grupo H da Copa do Mundo da Rússia.

+ Mané lamenta empate de Senegal contra o Japão: 'Estamos muito desapontados'

+ Otimista, Pékerman não pensa em eliminação da Colômbia: 'Viemos fazer mais'

"A Colômbia tem jogadores de primeiro nível internacional. Eles (colombianos) podem mudar o ritmo do jogo e são taticamente muito fortes. Nosso estilo de jogo é quase idêntico", analisou Cissé em coletiva de imprensa concedida nesta quarta-feira, em Samara. "Vamos jogar para vencer, a batalha no meio de campo vai ser chave", comentou.

Com quatro pontos ganhos no Grupo H após dois jogos, o Senegal precisa de um empate para alcançar as oitavas de final. Há uma possibilidade pequena de a equipe de Cissé passar de fase se perder, o que só pode acontecer se a já eliminada Polônia derrotar o Japão na outra partida da chave - neste caso, a Colômbia ficaria em primeiro lugar e a definição da segunda vaga, entre senegaleses e japoneses, iria para os critérios de desempate.

"Não tenho motivos para pensar que não podemos nos classificar", afirmou Cissé, meio-campista da seleção de Senegal que chegou às quartas de final do Mundial de 2002. "Podemos fazer melhor do que daquela vez, mas estamos no nosso ritmo. É o mesmo cenário que vivemos naquela fase de grupos", completou o comandante.

 

No Mundial disputado na Coreia do Sul e no Japão, o Senegal estreou com vitória sobre a França por 1 a 0 e depois empatou com a Dinamarca por 1 a 1. A seleção de Cissé abriu 3 a 0 contra Uruguai, no terceiro jogo do seu grupo na primeira fase, e conseguiu se classificar mesmo com o surpreendente empate por 3 a 3 buscado pelos uruguaios no segundo tempo.

 

Em caso de eliminação de Senegal, o continente africano ficaria sem nenhum representante na segunda fase de uma Copa pela primeira vez desde 1982. "Não é uma pressão. É positivo ter toda África nos apoiando", disse o defensor senegalês Kalidou Koulibaly.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.