Natacha Pisarenko/AP
Natacha Pisarenko/AP

Cissé reconhece superioridade do Japão, mas se diz irritado com empate de Senegal

Técnico vê partida inferior na comparação com a vitória sobre a Polônia, na estreia

Estadão Conteúdo

24 Junho 2018 | 16h34

O empate por 2 a 2 da seleção de Senegal contra o Japão neste domingo, em Ecaterimburgo, gerou insatisfação e irritação no técnico Aliou Cissé. O treinador senegalês admitiu que os japoneses foram superiores, disse que não ficou satisfeito com o desempenho da equipe e mostrou indignação pela incapacidade de seus jogadores segurarem o placar por duas vezes.

+ TEMPO REAL: Japão 2 x 2 Senegal

+ Inglaterra faz 6 a 1 no Panamá e Kane assume a artilharia da Copa do Mundo

"É claro que temos arrependimentos. Não vimos uma ótima equipe do Senegal, se compararmos com nosso último jogo contra a Polônia. Lideramos o jogo duas vezes e levamos o empate. Isso me irrita um pouco. Não consigo explicar. Nesse nível de competição, os jogadores jogam no nível mais alto. Nós não jogamos bem hoje (domingo). O melhor time em campo foi o Japão. Mas jogar bem não quer dizer ganhar. Eles foram bem, controlaram o jogo. Mas nós conseguimos abrir o placar e manter", disse o treinador em entrevista coletiva após a partida.

Aliou Cissé lamentou o empate principalmente porque a vitória, que esteve nas mãos dos senegaleses por duas vezes, deixaria os africanos na liderança do Grupo H da Copa do Mundo e muito perto das oitavas de final da competição. Com o empate deste domingo, a seleção de Senegal ficou com os mesmos quatro pontos que o Japão, mas aparece atrás por ter um cartão amarelo a mais que os asiáticos.

"Não tivemos um ótimo time nessa partida, mas acredito que nosso time tem a qualidade necessária para encarar a Colômbia. Esperávamos nos classificar hoje (domingo) e não aconteceu. Mas agora depende de nós. Temos que estar focados", disse.

 

O treinador, porém, projetou melhora dos seus comandados e já sabe quais pontos a equipe africana precisa aprimorar para a próxima partida, que será contra a Colômbia, nesta quinta-feira, em Samara, às 11 horas (de Brasília). O time de Sadio Mané e companhia joga por um empate para avançar à fase seguinte.

"Precisamos melhorar o impacto. Precisamos ser mais agressivos. Nesse nível de competição, tudo é muito rápido. Precisamos nos concentrados e ter mais regularidade. Durante o jogo, quando pegávamos a bola, perdíamos. Temos muitas áreas técnicas para melhorar. Esperamos nos classificar", concluiu o treinador.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.