Citadini descarta diretor e garante técnico

O vice-presidente de futebol do Corinthians, Antonio Roque Citadini revelou neste domingo que desistiu de ter o jornalista Flávio Adauto no departamento de futebol. ?Ele pode dar uma ajuda intelectual, mas isso tem mais umas 30 pessoas que podem fazer. Quero um executivo para o cargo.?Citadini confirmou a permanência do técnico Oswaldo de Oliveira. ?Ele vai continuar. Não estou satisfeito com esse empate, mas o time está melhorando. Não sou eu o único a defender o Oswaldo na diretoria. Se posso garantir que o Leão não vai trabalhar no Corinthians? Ele foi um grande goleiro corintiano, que lançou uma camisa linda, listrada. Por enquanto o Leão não vai ser o nosso técnico porque temos o Oswaldo. A semana foi boa. Ganhamos a vaga do Fortaleza e empatamos com o Atlético aqui no Mineirão. Está aceitável. Não haverá demissão.?Os jogadores estavam impressionados com o comportamento de Oswaldo de Oliveira, que pegou pesado no intervalo da partida. Fabinho revelou: ?Nunca vi em toda a minha vida o Oswaldo tão transtornado como estava no intervalo. Gritou e xingou tanto que perdeu a voz. Todos os jogadores ficaram assustados. Não dava nem para reconhecer que era ele. E|e não queria perder esse jogo de jeito nenhum.?O treinador sabia que provavelmente seria demitido se a equipe perdesse. E confirmou que xingou mesmo. ?Tomo as atitudes na hora certa. Se eu estava preocupado em perder o meu emprego? Não. O Citadini está aí. Pergunte a ele.? O volante Fabinho resumiu o sentimento do grupo em relação ao resultado. ?É duro correr tanto e depois entregar o empate. Mas mostramos que temos força.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.