Citadini dispara contra Kia Joorabchian

O vice presidente corintiano Roque Citadini roubou a cena, hoje, no almoço reservado para o prefeito José Serra e os vereadores que formam a ?bancada corintiana? na Câmara. Atacou violentamente Kia Joorabchian. O comparou ao gângster norte-americano Al Capone. Afirmou que a diversão do iraniano é levar jogadores para encontrar mulheres em boates. "O Kia não manda. Ele é apenas o operador. Ele é como o Al Capone: nunca vai confessar nada. Mas ele sabe que quando suas negociações estourarem, será o Corinthians que arcará com o ônus. É uma loucura o que está acontecendo", disse, como se falasse de outro clube. Citadini estava inspirado. Mesmo depois de ter abraçado o presidente Alberto Dualib, continuou a atacar. "Uma pessoa como o Kia, que leva jogadores para boate não merece respeito. A MSI é formada por novos ricos. E vou dizer mais: o Vagner Love não foi liberado ainda pelo CSKA porque as autoridades russas perceberam que a operação está sendo usada para lavagem de dinheiro. Os russos resolveram dar um tempo até todos se acalmarem. Mas o Love virá para o Corinthians via MSI. Todos são amigos e mantém contatos freqüentes. Só não ver quem não quer." Citadini foi afastado do cargo de vice de Futebol por ser contra a MSI, mas continua amigo de Alberto Dualib. "Temos opiniões diferentes sobre a parceria e a MSI, mas continuo próximo do Citadini. Ele gosta de falar. Pode falar o que quiser", ironizava o presidente Dualib. Só que o atual responsável pelo Futebol, Andrez Sanches, não gostou do que ouviu. "Todas as nossas negociações foram detalhadamente acompanhadas pelas autoridades brasileiras. Não há qualquer irregularidade. O Citadini está falando sem ter provas. Desde que a parceria foi aprovada é sempre a mesma coisa. Se ele sabe de alguma coisa e pode provar, que procure as autoridades", desabafou. Enquanto isso, o prefeito José Serra, palmeirense de brigar com amigos pelo clube, ganhou e colocou um broche do Timão na lapela. "Eu sou prefeito de todos os torcedores. Todos sabem que torço por outra equipe, mas gosto do Corinthians. Sei o que esse clube significa para a cidade. E a Prefeitura está ao seu lado para o que precisar", discursou. Conselheiros e vereadores ficaram orgulhosos com a postura de José Serra, que não mostrou o menor constrangimento e prometeu até ajudar no arrendamento do Pacaembu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.