Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Citadini obtém liminar e volta a ser candidato à presidência do Corinthians

Eleição, marcada para o dia 3 de fevereiro, volta a ter cinco candidatos

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

22 Janeiro 2018 | 18h49

Antônio Roque Citadini teve um pedido de liminar aceito pela Justiça nesta segunda-feira e poderá disputar a eleição para presidente do Corinthians, marcada para o dia 3 de fevereiro. A decisão é do desembargador José Luiz Mônaco da Silva, da 5ª Câmara de Direito Privado de São Paulo.

+ Corinthians deve enfrentar Ferroviária com time misto

Com isso, o pleito volta a ter cinco candidatos. Além de Citadini, vão concorrer Andrés Sanchez, Paulo Garcia, Felipe Ezabella e Romeu Tuma Júnior em uma das eleições mais movimentadas dos últimos anos. 

A candidatura de Citadini foi impugnada na segunda-feira pelo presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians, Guilherme Strenger. A impugnação foi determinada pelo fato de Citadini fazer parte do Tribunal de Contas do Estado, o que o impediria de concorrer a cargos administrativos no clube.

Citadini alegou que há jurisprudência a seu favor e que a questão deve ser discutida no Tribunal, não no Corinthians. Na decisão, o juiz afirma que Citadini não pode ser impedido de disputar a eleição, já que a proibição se restringe ao exercício do cargo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.