Citadini sem pressa para falar com Vampeta

O vice-presidente de Futebol do Corinthians, Antonio Roque Citladini, cansou de Vampeta. O sumiço do jogador, que desapareceu do clube por 30 dias, terá resposta na mesma moeda. Na terça-feira, enquanto tratava da contratação de Júnior e Rivellino, Citadini já deixou o volante esperando. Nesta quarta-feira, o dirigente também não garantiu o pretendido encontro com o jogador. ?Não sei se vou falar com ele. Não precisa ser agora. O contrato do Vampeta com o Corinthians vai até 31 de dezembro", afirmou o dirigente. Citadini disse ainda que Vampeta tem obrigações com o clube e que está sendo pago para fazer fisioterapia. Na semana passada, o dirigente confirmou que o clube vai descontar os dias que o volante não compareceu ao Parque São Jorge para fazer tratamento. Nesta quarta, reafirmou a posição. ?O Corinthians está pagando o Vampeta para fazer fisioterapia. Se ele não fizer, não vai receber." O Corinthians deve R$ 510 mil ao volante - R$ 300 mil assumidos da Hicks e três meses de direitos de imagem atrasados. O clube propôs pagar o atrasado em 24 meses, Vampeta não aceitou. ?O que assinei de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2003 eu quero receber como foi combinado", diz o volante. Vampeta diz que quer resolver a questão ?numa boa?. Se não receber, promete voltar sexta-feira mesmo para Nazaré das Farinhas, sua cidade natal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.