Matthem Childs/Reuters
Matthem Childs/Reuters

Gabriel Jesus, Bernardo Silva e Gundogan desfalcam City contra o Lyon

Equipes se enfrentam nesta terça-feira, na França, pela Liga dos Campeões

Estadão Conteúdo

26 de novembro de 2018 | 18h10

O Manchester City jogará desfalcado do atacante brasileiro Gabriel Jesus e dos meio-campistas Ilkay Gundogan e Bernardo Silva em partida contra o Lyon, nesta terça-feira, às 18 horas (de Brasília), na França, pela penúltima rodada do Grupo F da Liga dos Campeões da Europa.

O trio ficou fora da lista de 19 jogadores relacionados pelo técnico Pep Guardiola para o confronto. Nesta segunda-feira, o treinador espanhol justificou a ausência dos três atletas em entrevista coletiva concedida em solo francês.

"Bernardo Silva está no último degrau antes de estar em forma. Gabriel Jesus teve um problema muscular no treinamento e não está pronto. Gundogan teve um problema em seu pé", revelou o comandante, que lamentou as baixas importantes para o duelo.

"Eu prefiro ter todo o elenco para escolher (os jogadores), mas isso é o que isso é. Nós temos de nos adaptar com os caras que estão aqui e vão tentar fazer um bom trabalho. E os outros que não estão aqui farão seu melhor para se recuperar", disse.

O City lidera o Grupo F da competição continental, com nove pontos, enquanto o Lyon é o segundo colocado, com seis. Com um empate, a equipe inglesa já vai assegurar a sua classificação às oitavas de final, pois a sua vantagem para o Hoffenheim, que ocupa o terceiro lugar, é de seis pontos e os dois primeiros de cada chave garantem vaga na próxima fase.

Além de Jesus, Bernardo Silva e Gundogan, Guardiola não contará com os também lesionados Kevin De Bruyne e Benjamin Mendy, ambos com problemas no joelho. Com esse número grande de baixas, o técnico confirmou em sua lista de relacionados o meia Phil Foden, de 18 anos, que já defende a seleção inglesa sub-21. A promessa foi elogiada pelo treinador nesta segunda-feira.

"Quando ele apareceu na última pré-temporada, eu fiquei muito impressionado. Ele está agora mais forte e preparado para jogar conosco sem nenhuma dúvida. Ele joga muito agressivamente com a bola e sem ela, ele é muito intenso. Toda vez que ele joga, ele é muito bom. É por isso que ele está pronto", justificou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.