Rui Vieira/AP
Rui Vieira/AP

City perde do Wolverhampton e fica longe do Liverpool; Chelsea e Arsenal ganham

Comandados de Pep Guardiola sofrem dois gols de Adama Traoré e estacionam nos 16 pontos

Redação, Estadão Conteúdo

06 de outubro de 2019 | 12h38

A oitava rodada do Campeonato Inglês não poderia ser melhor para o líder Liverpool. Depois de vencer o Leicester, em casa, no sábado, por 2 a 1, o time do técnico Jürgen Klopp viu, neste domingo, o rival Manchester City perder, em seu campo, para o Wolverhampton Wanderers por 2 a 0. Com isso, a vantagem na liderança da competição ficou em oito pontos (24 a 16).

O bicampeão inglês fez uma de suas piores partidas dos últimos tempos. Com grande dificuldade para furar o bloqueio, a equipe de Pep Guardiola alterou suas características e abusou das bolas alçadas na área. A tática não deu certo e os visitantes aproveitaram para buscar os três pontos, graças a um contra-ataque mortal.

Destaque para o atacante hispano-malinês Adama Traoré, autor dos dois gols. Foi a primeira vitória do Wolverhampton no campo do City nos últimos 40 anos, o que causou uma comemoração por parte dos torcedores e do banco de reservas como se fosse uma conquista de título.

Em Londres, com um gol do zagueiro brasileiro David Luiz, de cabeça, após cobrança de escanteio, logo aos nove minutos de jogo, o Arsenal derrotou o Bournemouth e chegou aos 15 pontos, na terceira colocação, apenas um atrás do City. O adversário, com 11 pontos, é o décimo colocado.

Já o Chelsea não teve grandes dificuldades para superar o Southampton, no campo do adversário. O time do técnico Frank Lampard aproveitou várias erros defensivos dos anfitriões para abrir vantagem. Tammy Abraham abriu o placar, aos 17 minutos, ao encobrir o goleiro Angus Gunn.

Em falha de toda a zaga, Willian aproveitou para dar ótima assistência para Mason Mount ampliar, aos 24. O Southampton diminuiu, aos 30, com um belo gol de Danny Ings, após rápida jogada com o francês Yann Valery.

Antes do intervalo, o Chelsea voltou a quebrar o ânimo dos anfitriões. Aos 39, o francês Kante acertou uma bomba, que desviou no dinamarquês Pierre Hojbjerg e tirou o goleiro Angus Gunn da jogada: 3 a 1.

No segundo tempo, o Chelsea valorizou a posse de bola e não deu chances para o adversário se animar. E ainda teve tempo para fazer mais um gol com o belga Michy Batshuayi. Com o resultado, a equipe londrina alcançou os 14 pontos, em quinto lugar. O Southampton, com sete pontos, é o 16.°.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.