Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Oli Scarff / AFP
Oli Scarff / AFP

Clássico de Manchester tem confusão no vestiário e pode render punição aos clubes

Comemoração dos adversários teria incomodado Mourinho, que discutiu com Ederson

Estadão Conteúdo

11 de dezembro de 2017 | 11h26

Jogadores e membros da comissão técnica do Manchester United e do Manchester City se envolveram em uma confusão nas proximidades dos vestiários do Old Trafford após o clássico de domingo, válido pelo Campeonato Inglês, algo que será alvo de uma investigação da Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês).

+ City bate o United no clássico de Manchester e abre 11 pontos de vantagem no Inglês

+ PSG enfrenta Real Madrid nas oitavas da Liga dos Campeões

A FA explicou que está em busca de evidências e também de explicações dos clubes sobre os incidentes, ocorridos após a vitória do Manchester City por 2 a 1, resultado que levou o time a abrir uma vantagem de 11 pontos na liderança do torneio nacional. A entidade também pediu acesso às imagens de TV. Porém, o árbitro do clássico, Michael Oliver, não incluiu o incidente no seu relatório do jogo.

As informações da imprensa britânica e de pessoas que acompanharam os incidentes são de que cerca de 15 pessoas se envolveram na confusão, ocorrida nas proximidades do vestiário visitante, onde música alta estava sendo tocada. E a comemoração do City teria irritado o técnico José Mourinho e outros membros do United.

O treinador português, inclusive, teria discutido com o goleiro brasileiro Ederson, do City. E o auxiliar técnico do clube vencedor, o ex-jogador Mikel Arteta, acabou sofrendo um corte na sua testa durante a confusão.

O triunfo no clássico deixou o City com 46 pontos, na liderança do Campeonato Inglês, com uma vantagem de 11 para o rival de Manchester, que ocupa a segunda posição após 16 rodadas disputadas, o que deixa o time dirigido por Pep Guardiola em ótima condição na briga pelo título nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.