Clássico entre Palmeiras e Corinthians não preocupa PM

Clássico entre Palmeiras e Corinthians não preocupa PM

Esquema de segurança será o mesmo utilizado em outros clássicos na Capital e não haverá aumento de efetivo

Diego Salgado e Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2014 | 06h00

A morte de Leonardo da Mata Santos não deve fazer a Polícia Militar reforçar a segurança para o jogo de sábado entre Palmeiras e Corinthians, no Pacaembu, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. O esquema será o mesmo utilizado em outros clássicos, inclusive o do último domingo, quando palmeirenses armaram uma emboscada para santistas a quase 30 quilômetros de distância do local da partida.

“É o mesmo que a gente tem feito nos outros clássicos. Não tem muito o que mudar”, disse o capitão Alexandre Vilariço, responsável pelo policiamento nos estádios da capital.

Na sexta-feira a PM vai reunir os líderes das principais torcidas organizadas de Palmeiras e Corinthians para acertar detalhes do esquema de segurança. Como o mando é do Alviverde, serão destinados aos corintianos apenas dois mil ingressos.

“Já temos toda uma estrutura montada lá no estádio, como a gente sempre tem feito. Na sexta-feira a gente define apenas os últimos detalhes, caso alguma mudança precise ser feita”, explicou Vilariço.

Na última vez que Corinthians e Palmeiras se enfrentaram, no dia 27 de julho, a PM aumentou o efetivo porque era a primeira vez que o Itaquerão recebia um clássico.

“Temos um procedimento da Polícia que já deu certo e dá certo. Não há grandes problemas com o Pacaembu porque estamos acostumados a fazer jogos lá. Fica muito mais fácil do que em Itaquera, que é uma coisa nova, diferente”, disse o diretor do Departamento de Segurança da Federação Paulista, tenente-coronel Marcos Marinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.