Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Clássico paulista tem clima de decisão no Morumbi

Caso vença a partida, São Paulo pode passar o Corinthians na tabela

Fernando Faro e Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

13 de outubro de 2013 | 09h21

SÃO PAULO - A frieza dos números indicaria que o clássico de hoje colocaria frente a frente um São Paulo assustado pelo rebaixamento diante de um Corinthians que conduz o Brasileiro em banho-maria. Mas, como o futebol é capaz de reverter a própria lógica, é o Tricolor quem chega com a motivação alta e enfrenta um adversário que iniciou a competição como favorito, mas que pode terminar a 28.ª rodada ameaçado pela degola.

Se por um lado o São Paulo vem de duas vitórias – uma delas sobre o líder Cruzeiro – e tem a terceira melhor campanha do turno (15 pontos em oito jogos), os corintianos estão em queda livre facilmente traduzida pelos péssimos números: ganhou um dos últimos dez jogos e marcou três gols, fato que fez até mesmo o prestígio de Tite ser abalado e o técnico, intocável até então, ter de lidar com a realidade de demissão.

Normalmente explosivo por conta da rivalidade crescente especialmente nos últimos anos, o Majestoso tem um ingrediente a mais no Morumbi: se vencer, o São Paulo iguala os 36 pontos do rival, mas fica à frente por levar vantagem no número de vitórias. O presidente Juvenal Juvêncio admite que o triunfo teria um “gosto especial”, mas Muricy Ramalho dá de ombros para a chance de complicar a vida do rival. "Não tenho que pensar em pôr pressão em ninguém nesse momento, temos de fazer o nosso trabalho e esquecer das coisas e dos problemas dos outros. Nós nos preocupamos com a gente, com os outros não adianta", explica.

Fortalecido psicologicamente após bater o Vitória nos últimos minutos e surpreender o Cruzeiro, os são-paulinos admitem que precisavam de um momento de calmaria e esperam manter o mesmo espírito hoje. “Temos de pensar em vencer nossos jogos para nos afastarmos das últimas posições”, analisa Maicon, novamente titular.

O Tricolor tem os retornos de Rogério Ceni, Toloi, Denilson e Luis Fabiano. Wellington e Ganso cumprem suspensão.

Pressão. Com apenas seis pontos somados no segundo turno, o Corinthians entra em campo sob pressão de sua torcida. A mensagem foi passada logo que terminou, sem gols, o jogo contra o Atlético-PR. Em coro, os torcedores cantaram que no Morumbi só a vitória interessa.

Ciente disso, Tite tirou Douglas do time para ter mais velocidade. “Vencer faz você subir e ser campeão, perder te joga para o fundo. O empate o mantém no mesmo lugar e temos essa consciência”, filosofa Tite, ciente que após 12 empates, não há mais espaço para tropeços. Sem Pato, com a seleção, e Guerrero, vetado por fratura no pé esquerdo, Romarinho e Emerson conduzem o ataque.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO X CORINTHIANS

SÃO PAULO - Rogério Ceni, Douglas, Paulo Miranda, Rafael Toloi & Reinaldo; Denilson, Rodrigo Caio, Maicon & Jadson; Ademilson & Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

CORINTHIANS - Cássio, Alessandro (Ibson), Gil, Paulo André & Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Edenilson & Danilo; Emerson & Romarinho. Técnico: Tite.

JUIZ - Wilson Luiz Seneme (SP).

LOCAL - Morumbi.

HORÁRIO - 16h.

NA TV - Globo e Band.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.