Clássico: PM monta esquema de guerra

A Polícia Militar preparou um esquema de guerra para garantir a segurança dos torcedores que acompanharão, a partir das 20h30 desta segunda-feira, no Estádio do Morumbi, a reedição do jogo entre São Paulo e Corinthians. Serão destacados para a ação cerca de 2.500 homens, que ficarão espalhados por toda a capital e parte da região metropolitana. O objetivo principal do policiamento será evitar conflitos nas rotas do público que seguirá ao estádio. O contingente no Morumbi também será maior. O número normal para clássicos é de 300 homens ? desta vez, serão 510. Para acompanhar de perto o deslocamento dos torcedores até o estádio, o Comando de Policiamento da Capital utilizará quase 1.800 policiais de batalhões de toda cidade. Outros 170 serão destacados pelo Comando de Policiamento Metropolitano. A Polícia Civil contribuirá com o helicóptero Águia.A Prefeitura também participará do plano de segurança. A partir das 8 horas, 200 homens da Guarda Civil Metropolitana estarão nos arredores do estádio. Eles não permitirão a instalação de barracas que não possuem termo de permissão de uso, e são, em sua maioria, responsáveis por venda de bebidas alcoólicas. Estações de trem, metrô e terminais de ônibus também terão reforço no policiamento. No acesso ao Morumbi, os torcedores corintianos devem chegar pela avenida Jorge João Saad e o são-paulinos, pela rua Padre Lebret. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) acompanhará o estacionamento de veículos particulares e ônibus, ao redor do estádio, a partir das 17 horas. Para facilitar a saída, a pista sentido estádio da avenida Jorge João Saad poderá ter seu acesso bloqueado junto a avenida Professor Francisco Morato, a partir das 22 horas. O mesmo pode acontecer com a avenida Giovanni Gronchi, entre a praça Roberto Gomes Pedrosa e a rua Santo Américo.

Agencia Estado,

24 de outubro de 2005 | 09h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.