Clássico terá duelo de gerações

Em 1988, um jovem goleiro foi lançado na fogueira num clássico entre Corinthians e São Paulo disputado no Morumbi. Era Ronaldo, então com 20 anos. Carlos, o então titular absoluto do time do Parque São Jorge se contundira e sobrou para o garoto a missão de segurar o ataque adversário. Ronaldo não tremeu. Ao contrário, pegou até pênalti (cobrado por Dario Pereira) e o Corinthians venceu o São Paulo do goleiro Gilmar (então com 29 anos) por 2 a 1.A história não é exatamente igual, mas neste domingo no clássico conhecido como Majestoso terá um garoto no gol do Corinthians e um experiente goleiro defendendo o São Paulo. O garoto é Tiago, de 21 anos. O experiente é Rogério Ceni, de 32.Tiago vai fazer sua terceira partida pelo time principal do Corinthians ? estreou no 1 a 1 com a Portuguesa pelo Campeonato Paulista e jogou quarta-feira na derrota por 2 a 0 para o Figueirense (e 3 a 2 nos pênaltis) ? e está na fogueira. Entrou no time com o afastamento de Fábio Costa e em meio a uma crise. Demonstra confiança, mas sentiu o baque da eliminação da Copa do Brasil. Tenta, porém, manter o otimismo. ?Agora, temos o Brasileiro. Lá (na competição) eu garanto que a gente vai chegar à Libertadores.??Rogério Ceni vive uma situação oposta. Neste domingo veste a camisa do São Paulo pela 599ª vez. Jogou seu primeiro clássico contra o Corinthians quase 11 anos atrás. E encara a ?fogueira?? de Tiago como uma espécie de lei da vida.?Não importa se ele tem 19, 20, 21 anos. Um dia iria jogar, fazer o primeiro clássico. Ele pode sentir um pouco de ansiedade quando entrar em campo, mas não tem de se preocupar com nada. O Tiago tem de aproveitar a oportunidade.?? O goleiro são-paulino, pentacampeão do mundo com a seleção brasileira em 2002, não dá conselhos diretos ao jovem Tiago. Mas acredita que o corintiano tem pela frente um belo futuro. ?Pelo que vi no jogo com o Figueirense, ele me pareceu tranqüilo. É um bom jogador. Fez a parte dele, pegou até pênalti. O Tiago tem tudo para se tornar um grande goleiro.??Tiago sabe que mesmo que vá bem no clássico, pode seguir a trajetória de Ronaldo, que voltou ao banco de reservas depois daquela grande atuação, mas quando entrou no time não saiu mais ? apesar daquela partida contra o São Paulo, Ronaldo só foi efetivado nos últimos quatro jogos daquele Campeonato Paulista, em que o Corinthians terminou campeão vencendo o Guarani na decisão.Isso porque o Corinthians não esconde que está atrás de um goleiro experiente. Tentou Júlio César, preso à Internazionale de Milão, e Gomes, do PSV Eindhoven holandês. Não obteve sucesso e negocia com Helton, goleiro revelado no Vasco e que está no União de Leiria português, mas já demonstrou interesse em voltar ao futebol brasileiro.A possibilidade de voltar para a reserva não abala Tiago. ?O importante é que estou mostrando que tenho condições de servir ao Corinthians. Claro que quero ser titular, mas saberei esperar a minha oportunidade.??Em estágio totalmente diferente ? sabe que não perderá a condição de titular do São Paulo tão cedo ?, Rogério Ceni tem outras preocupações. Uma delas é que o time saia da desconfortável 14.ª posição em que iniciou a terceira rodada. O goleiro não quer nem pensar em novo tropeço do Tricolor esta tarde. ?Não analiso possibilidade de derrota, só penso em vitória. Não consigo pensar no que pode acontecer em caso de uma derrota. O que me interessa, sempre, é vencer.??Rogério considera o triunfo esta tarde importante por outro motivo. ?O Paulo Autuori é uma boa pessoa, um excelente treinador e vamos fazer de tudo para ajudá-lo a ter uma boa estréia.??

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.