Clássicos com camisa só de uma torcida

A Federação Paulista de Futebol deu sinal verde nesta terça-feira para a idéia de proibir a entrada de torcedores dos times visitantes com camisa de torcida organizada nos clássicos em São Paulo. A decisão foi tomada em uma reunião na sede da entidade, que contou também com a presença do Coronel Luís Serpa, da Polícia Militar. O pedido para que a nova determinação seja colocada em prática será encaminhado ao Secretário de Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu Filho, que decidirá, até sexta-feira, se a medida será adotada já para o clássico de sábado, entre Santos e São Paulo, no Morumbi. Fernando Capez, promotor do Ministério Público do Estado de São Paulo, que deu a idéia da proibição, disse que a medida pode diminuir a violência em dias de jogos. ?Só poderão entrar no estádio com camisa de torcida organizada os representantes do clube mandante. Diminuindo o número de torcedores do time adversário vestindo camisas que os identifiquem, poderemos evitar o duelo entre torcedores no meio do caminho, como os que aconteceram.? O promotor revelou que existe a possibilidade de algumas torcidas serem banidas, mas que o processo é lento. ?Vamos ter de acompanhar as investigações da PM. As coisas foram piores do que na década de 90, quando eram as torcidas que planejavam as brigas. Agora, são grupos isolados que se infiltram nas organizadas. É mais difícil pegá-los?, concluiu Fernando Capez. O coronel Serpa afirmou que, por ora, o esquema de segurança nos clássicos não mudará: ?Tratamos todos os clássicos como final de campeonato. Creio que o trabalho tem sido feito de forma eficiente.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.