Arquivo/AE
Arquivo/AE

Clássicos de Alemanha e Ucrânia agitam semi da Copa da Uefa

Na briga por uma vaga na final, Hamburgo encara o Werder Bremen e Shakhtar Donetsk pega o Dínamo de Kiev

EFE,

29 de abril de 2009 | 19h31

As semifinais da Copa da Uefa começarão a ser disputadas nesta quinta-feira com os duelos entre Hamburgo e Werder Bremen, na Alemanha, e Shakhtar Donetsk e Dínamo de Kiev, na Ucrânia.

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O duelo entre os ucranianos será disputado às 13h30 de Brasília no Estádio Valeri Lobanovskiy de Kiev. A partida vai reunir duas equipes que caíram na primeira fase da Liga dos Campeões e foram direto para o mata-mata da Uefa.

O Dínamo tem mais tradição em torneios internacionais do que o Shakhtar, com duas Recopas (1975 e 1986) e uma Supercopa (1975).

O atacante Artem Kravets é dúvida para o jogo desta quinta e o técnico da equipe de Kiev Yuri Semin está pessimista quanto à sua utilização.

Já o Shakhtar espera se aproximar do título da Copa da Uefa apostando em um elenco repleto de brasileiros. Os meias Willian, Jádson e Fernandinho são os três principais jogadores da equipe e grandes destaques da campanha no torneio.

A outra semifinal está marcada para as 15h30 de Brasília no Weserstadion de Bremen. O Hamburgo chega disposto a reconquistar um título continental, como a Liga dos Campeões de 1983 e a Recopa de 1977.

A equipe do zagueiro brasileiro Alex Silva também busca se vingar da recente eliminação para o Bremen na semifinal da Copa da Alemanha, nos pênaltis.

"O Bremen ainda não nos ganhou. Vencemos por 2 a 1 no Campeonato Alemão e na Copa ficamos no empate. Vamos ao jogo com muita confiança", disse o holandês Martin Jol, técnico do Hamburgo.

Pelo lado do Werder, a esperança é o meia brasileiro Diego, que teve uma exibição de gala nas quartas de final contra a Udinese e aparece como grande destaque do time.

A volta das semifinais ser disputada no dia 7 de maio, enquanto a decisão está marcada para o dia 20, no Estádio Sukru Saracoglu de Istambul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.