Clássicos pelo Brasil concorrem com F-1

O fim de semana da Fórmula 1 em São Paulo será para ninguém que goste de futebol botar defeito. Os quatro melhores times do Campeonato Brasileiro (Atlético Paranaense, Santos, São Paulo e São Caetano) estarão em ação na Capital e no ABC em partidas importantíssimas, sem falar do Palmeiras - sexto colocado e na briga por uma vaga na Copa Libertadores da América - e do dérbi campineiro entre Guarani e Ponte Preta.Os confrontos de amanhã e domingo podem dar novos rumos à competição, embolando a disputa pelo título que se imaginava estar restrita a Atlético Paranaense e Santos, ou distanciar os dois primeiros da tabela dos outros times que ainda sonham com uma atropelada na briga pela taça.A emoção começará amanhã, às 18h, com Palmeiras e Atlético no Parque Antártica, e continuará domingo com o clássico entre São Paulo e Santos, o jogo do São Caetano contra o Fluminense e o dérbi no Brinco de Ouro. São todos jogos para casa cheia, pela importância que terão para o campeonato e pelos grandes jogadores que estarão em campo. Robinho, Deivid, Ricardinho, Elano, Rogério Ceni, Cicinho, Júnior, Grafite, Magrão, Pedrinho, Jadson, Washington, Anderson Lima, Marcinho, Roger e Edmundo são algumas das estrelas que o torcedor paulista poderá ver de perto neste suculento fim de semana.Fórmula - A grande expectativa provocada pelos quatro jogos que serão realizados em campos paulistas só é possível graças à fórmula de disputa ser por pontos corridos. No sistema antigo, em que os oito primeiros colocados se classificavam para os playoffs e oitavo poderia ficar com o título se crescesse nos "mata-matas" (como ocorreu com o Santos na conquista de 2002), a rodada não ofereceria riscos para os quatro primeiros da tabela por causa da grande vantagem que tem sobre a Ponte Preta, que está em nono lugar com 53 pontos - o Fluminense tem a mesma pontuação, mas perde no número de vitórias (16 a 14).O Atlético Paranaense tem 69 pontos, o Santos soma 68 e São Paulo e São Caetano têm 62. Perder não seria uma catástrofe, porque continuariam confortavelmente instalados na zona de classificação para a fase decisiva.Mas neste fim de semana uma derrota pode provocar prejuízos irrecuperáveis. Um exemplo: se perder para o Santos, o São Paulo ficará a nove pontos e quatro vitórias (22 a 18) de distância da equipe dirigida por Vanderlei Luxemburgo. A vitória encurtará a desvantagem para três pontos.Esse equilíbrio, que fabrica partidas empolgantes mesmo quando ainda faltam 10 rodadas para o encerramento da competição, é o grande charme do campeonato por pontos corridos. Tanto na parte de cima como na de baixo da tabela de classificação. E vai ser assim até o final. A cada rodada, confrontos com clima de decisão e com muito em jogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.