Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Classificação do Grêmio na zona de rebaixamento deixa incomodado Maicon

Capitão da equipe de Renato Gaúcho admite que momento é desconfortável

Redação, Estadão Conteúdo

04 de junho de 2019 | 23h00

O 18.º lugar do Grêmio no Campeonato Brasileiro, com apenas cinco pontos após sete rodadas, deixa o capitão Maicon incomodado. "É desconfortável. O time está acostumado a brigar para ser campeão. Ver a tabela assim é ruim. A gente sabe disso, tem conversado sobre essa questão. Só nós dentro de campo que vamos reverter a situação. Não tem como fugir. É jogo a jogo. Não vamos mudar a história de um dia pro outro", disse o volante, em entrevista coletiva nesta terça-feira.

Experiente, Maicon usou o exemplo do atacante Ricardo Oliveira, do Atlético-MG, para tentar motivar os companheiros de equipe neste momento de crise. "Vi um vídeo do Ricardo Oliveira esses dias. No futebol temos mais frustrações do que alegrias. Se você desistir, já era, as coisas só vão dificultar mais. Aqui, muitos dos jogadores pegaram só o histórico de vencedor. Não tinham passado pelo momento que estamos passando agora. Eu não. Vivi vários momentos assim. Sou bem maduro. Procuro passar que isso é normal no futebol", afirmou o jogador, de 33 anos, que tem oito clubes em seu currículo.

O técnico Renato Gaúcho terá a semana toda de treinamento até o duelo contra o Fortaleza, neste sábado, às 19 horas, no estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS), pela oitava rodada do Brasileirão. O lateral-esquerdo Juninho Capixaba (suspenso), o zagueiro argentino Kannemann (lesionado), o atacante Everton (com a seleção brasileira) e o meio-campista Matheus Henrique estão fora.

O atacante Luan ainda treinou separado do grupo, enquanto que o lateral-esquerdo Cortez apenas correu em volta do gramado, assim como o meia Thaciano. O volante Alisson participou normalmente da atividade desta terça-feira no CT Luiz Carvalho, em Porto Alegre.

Tudo o que sabemos sobre:
Grêmiofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.