Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

Classificação e apoio da torcida dão respaldo a Fernando Diniz no Fluminense

Treinador estava sendo questionado pela campanha ruim no Campeonato Brasileiro

Redação, Estadão Conteúdo

31 de julho de 2019 | 09h06

A campanha ruim do Fluminense no Campeonato Brasileiro, com o time figurando na zona de rebaixamento, pressiona Fernando Diniz, mas o técnico ganhou um importante respaldo na noite de terça-feira, quando teve o nome gritado pela torcida, empolgada pelo desempenho da equipe na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, resultado que classificou o time às oitavas de final da Copa Sul-Americana.

Diniz agradeceu o carinho do torcedor - foram 35.071 pessoas presentes ao Maracanã -, que dá fôlego para o seu trabalho no time, que agora vai enfrentar Corinthians ou Montevideo Wanderers na próxima fase da competição.

"Só tenho a agradecer à torcida do Fluminense, meu sentimento é de gratidão. O torcedor quer o time na ponta da tabela, caso me vaiassem, seria totalmente compreensível. O torcedor tem senso crítico, mas meu sentimento é de muita gratidão e vou fazer o meu melhor para ajudar o Fluminense em todo tempo que eu estiver aqui", disse.

O problema para o Fluminense é que o time não vence no Brasileirão desde 18 de maio e está na zona de rebaixamento. Mas Diniz espera que a boa atuação diante do Peñarol aumente a confiança da equipe para o duelo do próximo sábado com o Internacional, novamente no Maracanã.

"Uma das melhores partidas do ano, com três gols muito bonitos, um presente para o torcedor que veio, que estava precisando de uma vitória como essa, que dá um ânimo a mais para conseguir uma recuperação no Brasileiro", disse o treinador.

Para o duelo, Diniz indicou ter dúvidas para escalar o Fluminense. O treinador pode repetir a base do time que triunfou na noite de terça-feira ou recorrer a jogadores que ainda não foram inscritos na Sul-Americana, como Nenê e Wellington Nem.

"A gente tem a semana para se preparar e é bom ganhar opções. O Nenê é um jogador de muita qualidade, o Wellington Nem é formado na casa, identificado com o clube, viveu um grande momento aqui e esperamos que ele consiga reviver esse momento. Ter esse leque de opções é muito bom para dar qualidade, enriquece o time", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.