Classificado, treinador de Gana já pensa nos EUA

Apesar da sofrida classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul, o treinador de Gana, Milan Rajevac, evitou comemorar a passagem de sua equipe para a próxima fase da competição. O seu pensamento agora está focado para os Estados Unidos, adversário de sábado, em Rustenburgo.

AE-AP, Agência Estado

23 de junho de 2010 | 19h16

"Não há tempo para celebrar, pois a próxima partida está perto", disse o técnico, que espera ter o apoio da torcida da África do Sul, já que a seleção anfitriã do campeonato foi eliminada da primeira fase do torneio.

"Espero que os sul-africanos apoiem a única equipe do continente que passou para a fase seguinte até o momento. Acho que nos beneficiaremos do apoio deles", disse Milan Rajevac.

Ele também comentou a derrota para a seleção alemã por 1 a 0, mas que foi suficiente para se manter no Mundial. "Nós já sabíamos que o jogo contra a Alemanha seria difícil porque tentar se classificar contra eles é muito duro. Resistimos bem e tivemos algumas chances, mas eles venceram e provaram que estão entre os melhores times no mundo", afirmou o comandante de Gana, que nasceu na Sérvia.

Milan Rajevac lamentou a eliminação da seleção do seu país natal, que, ao perder para a Austrália por 2 a 1, deu adeus à Copa do Mundo. "Sinto muito pela Sérvia. Às vezes, são detalhes muito pequenos que fazem a diferença", analisou.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolGanaAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.