Claudinei defende Gabriel após derrota do Santos

O técnico Claudinei Oliveira saiu em defesa do garoto Gabriel, que não repetiu as boas atuações nas duas primeiras partidas como titular, diante do Grêmio e do Vitória, reconheceu não ter ido bem e foi alvo de protestos de alguns torcedores ao sair de campo, após a derrota por 2 a 1 para o Botafogo, na noite de domingo, na Vila Belmiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

SANCHES FILHO, Agência Estado

16 de setembro de 2013 | 08h49

"Vou continuar apostando na garotada", disse Claudinei. "Em jogo na Vila, quando você entra sem dois ou três garotos no time, o torcedor cobra. Mas quando o time perde com garotos, surgem reclamações. O elenco é jovem e vai oscilar. E o que acontece com jogador jovem é que depois de dois ou três erros, perde um pouco a confiança e cai de produção".

Para o treinador santista, o primeiro tempo do Santos contra o Botafogo foi um dos melhores do time no Campeonato Brasileiro. "O Botafogo não se impôs física e tecnicamente ao Santos. Fizemos um bom jogo, mas fica um gostinho ruim por termos perdido jogando melhor que o adversário".

Claudinei relevou as declarações de Cícero de que o time foi derrotado porque faltou criatividade ao seu meio-campo. "Cícero é um jogador muito intenso e ao sair de campo, ainda no calor da partida, pode falar alguma coisa impensada", concluiu o técnico.

Derrotado, o Santos permaneceu com 28 pontos, na nona colocação no Campeonato Brasileiro. O time volta a entrar em campo na próxima quarta-feira, quando vai enfrentar o Grêmio, às 19h30, fora de casa, pela 22ª rodada do torneio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FCGabriel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.