Cléber está fora da Vila Belmiro

Santos e Cléber chegaram nesta sexta-feira a um acordo para a rescisão do contrato do jogador, que terminaria dia 31 de julho. Falta apenas a assinatura do atleta para que ele deixe a Vila Belmiro, o que deverá ocorrer na semana que vem. O zagueiro era um dos jogadores mais caros do elenco, ganhando em torno de R$ 100 mil mensais e, com o acerto, o Santos pagará a ele a metade de seus salários. Já em relação a Léo, a negociação foi iniciada nesta sexta-feira, mas a proposta do santista foi rejeitada de imediato pelo procurador do atleta, Iko Martins. Haverá outras rodadas de negociação e Léo informou que a proposta é pior que outras que chegaram a seu conhecimento. "O Santos tem a prioridade e só pensarei em outro clube quando não for possível chegar a um acordo." Do lado da diretoria, o diretor de Futebol, Francisco Lopes, informou que o presidente Marcelo Teixeira "já revelou que pretende recompensá-lo, pois existe o reconhecimento pelo bom trabalho que o atleta desenvolveu". O contrato de Léo vence dia 24 de agosto, havendo bastante tempo para a tentativa de acordo. Quando o Santos ainda estava na disputa do Rio-São Paulo, o lateral reclamou a abertura das negociações. O maior obstáculo para sua permanência é a política salarial do clube, que fixou teto inferior ao que ele ganha atualmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.