Divulgação - 23/02/2013
Divulgação - 23/02/2013

Cleber Santana deixa o Flamengo e acerta volta ao Avaí

Apesar do técnico Jorginho querer a permanência do jogador no clube, volante estava insatisfeito com a reserva no time carioca

AE, Agência Estado

08 Maio 2013 | 19h33

RIO - Liberado para acertar seu retorno ao Avaí, o meia Cleber Santana deixou nesta quarta-feira a intertemporada do Flamengo em Pinheiral (RJ), onde o elenco se prepara para o Campeonato Brasileiro e, antes, o jogo de volta da Copa do Brasil contra o Campinense (PB), na semana que vem.

Apesar da resistência de Jorginho, que queria a permanência do meia, Cleber Santana ficou incomodado com a reserva e preferiu voltar para Santa Catarina. O volante deve acertar vínculo de três anos com o clube de Florianópolis que já defendeu no início da temporada passada.

A proposta do Avaí, que disputa a Copa do Brasil, teria feito o meia mudar de ideia depois de afirmar que queria permanecer no Flamengo. O jogador estaria buscando um contrato mais longo, como ofereceu o time catarinense.

Enquanto Cleber Santana deixava a intertemporada do Flamengo, o atacante Rafinha voltava a participar normalmente das atividades nesta quarta. Ele havia ficado de fora do treino de terça em razão de dores no joelho.

SEQUESTRONa noite de terça-feira, o analista de desempenho do clube, Rafael Vieira, foi vítima de um sequestro relâmpago na Linha Amarela. Ele ficou sob domínio dos criminosos por duas horas, foi libertado e registrou ocorrência na 21ª DP, em Bonsucesso, na zona norte do Rio.

Por meio de uma rede social, ele disse que estava bem. "Me levaram tudo: telefone, rádio, equipamentos do Flamengo. Mas comigo está tudo bem, graças a Deus. Agora é tentar recuperar os equipamentos do Flamengo", escreveu.

PATROCINADORO mesmo advogado que conseguiu suspender o pagamento do patrocínio da Caixa ao Corinthians entrou com ação popular na terça-feira no Tribunal Regional Federal do Rio Grande do Sul para impedir que o banco seja patrocinador do Flamengo. Na ação, Antônio Beiriz alega que, como empresa pública vinculada ao Ministério da Fazenda, a Caixa estaria gastando com publicidade inócua e destituída de caráter informativo.

Mais conteúdo sobre:
futebolFlamengoCleber Santana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.